Empresa de fibra da Oi tem valor elevado para R$ 20 bilhões

Valorização teria sido motivada pela alta procura para compra; operadora comunicou atualizações em seu novo plano.

Divulgação Oi
Imagem: Divulgação Oi

Início de madrugada é sempre momento de divulgação por parte da Oi (OIBR3 / OIBR4) e surpresas. Dessa vez, a empresa carioca comunicou sobre uma atualização do seu plano de aditamento da recuperação judicial.

Em tradução: é a estratégia que consiste na divisão da empresa em unidades, que são os ativos móveis, infraestrutura de rede (InfraCo), data center e torres. Porém, agora descobrimos mais uma parte dessa divisão.


Como já sabemos, todas essas serão vendidas na totalidade, com exceção da empresa de fibra que terá apenas o controle acionário ofertado. Afinal, é o futuro da operação.

Mas, com a alta procura, a tele elevou o valor dos seus ativos de rede para R$ 20 bilhões. Fontes do Jornal O Globo garantem que já são mais de dez empresas interessadas na compra, fator que que gerou a valorização.

A fins comparativos, o valor pedido anteriormente era de R$ 6,5 bilhões.

TV por assinatura também está para jogo

Acima, mencionamos sobre uma nova parte da divisão da Oi. Trata-se da UPI TVCo.

Por ela, a operadora pode vender seu negócio de TV por assinatura, com toda a infraestrutura para prestação do serviço via DTH. Na conta, estão inclusos compromissos para pagamentos de contratos adjacentes da tecnologia, assim como do IPTV, ou seja, capacidade satelital e contratos de conteúdo.

O valor colocado é de R$ 20 milhões, mas isso não significa que a Oi estará fora do mercado de TV paga.

A empresa pretende continuar com a oferta por meio da IPTV, vendida junto com a banda larga via fibra óptica.

VIU ISSO?

–> Oi recebe nova oferta: R$ 1,07 bilhão pelas torres

–> Conheça a posição do CADE sobre a venda da Oi Móvel

–> TIM não descarta se tornar cliente da InfraCo (Oi)

Sobre a venda da unidade móvel: segue o baile!

A disputa pelos ativos móveis da operadora, que concentram mais de 30 milhões de clientes, segue a todo vapor.

TIM, Vivo e Claro são as favoritas no páreo, já que ofereceram a bagatela de R$ 16,5 bilhões pelo negócio e a Oi já destacou que vai considerar a melhor proposta.

A novidade agora, de acordo com a atualização da Oi, é a possibilidade de um contrato de capacidade, fechado com quem fizer a comprar dos ativos. Será uma prestação do serviço de transmissão de dados take-or-pay pelo prazo de três, cinco ou dez anos.

É importante lembrar que Anatel ainda pode estar no caminho dessa venda. Segundo especulações recentes, não há consenso sobre a venda.

A Highline do Brasil, que chegou a derrubar a primeira proposta feito pelo consórcio de operadoras, deve se reunir com a agência para defender os valores e condições oferecidos pela Oi Móvel.

No mais, com todo esse plano, a Oi precisa acumular recursos para quitar suas dívidas e investir na continuidade da operação.

O encerramento da recuperação judicial é previsto para maio de 2022. Confira o calendário de planejamento da operadora:

Com informações de Relações com Investidores Oi e O Globo

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários