Conheça a posição do CADE sobre a venda da Oi Móvel

Presidente do ‘Conselho Administrativo de Defesa Econômica’ analisou a possibilidade de a unidade móvel da empresa ir para as mãos da Claro, TIM e Vivo.

Divulgação Wikipedia
Imagem: Wikipedia

Há uma verdade inevitável sobre a venda da Oi Móvel: o número de operadoras de telefonia móvel com atuação no país vai diminuir. Sobre esse fato, Alexandre Barreto, presidente do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), fez sua consideração.

Para o executivo, a redução vai afetar o leilão de frequências para a chegada do 5G em 2021. Ter menos players na disputa pela infraestrutura é mais um fator que exigirá a atenção da autarquia.


Barreto trivializa o movimento de concentração de mercado em tempos de crise, já que é um movimento natural ver empresas com mais recursos comprarem as que enfrentam problemas.

Mas, no Brasil, especialmente no mercado de telecomunicações, as quatro principais operadoras já possuem participações de mercado iguais ou superiores a 20%. Com inclusão do Grupo Oi (OIBR3 / OIBR4).

O que já significa um patamar que exige atenção redobrada do CADE para evitar uma alta concentração nas mãos da teles e obviamente defender a concorrência entre empresas com atuação no país.

De acordo com as informações divulgadas pela CNN Brasil, a demanda por telecomunicações até mesmo cresceu durante a pandemia do coronavírus, apesar de as operadoras terem sido afetadas pelo fechamento do comércio.

VIU ISSO?

–> Algar Telecom envia proposta pela Oi Móvel; ações da tele reagem

–> Oi Fibra comemora a marca de 228 mil clientes no Centro-Oeste

–> Projeto de Lei emergencial pode beneficiar a Oi

Os próprios usuários de telecomunicações no Brasil não se mostram 100% satisfeitos em ver a Oi diluída entre Claro, TIM e Vivo.

Mas, vale destacar que a concorrente mais próxima da compra, além das operadoras, é a Highline do Brasil, um player cuja as intenções ainda não estão claras.

Com informações de CNN Brasil

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
5 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
Reinaldo Silva

O CADE é contra o oligopólio. Vai que é sua Algar ou Highline

Cidade - UF
Cubatão SP
Rodrigo Santos

O problema é que a Highline não vai ser mais uma operadora. Vai continuar na mão das três que vão usar a estrutura da Highline. Até o momento, o ideal seria a Algar levar a Oi.

Cidade - UF
Rio de Janeiro - RJ
Aldevany Hugo

Infelizmente aqui nesse caso específico o ideal e o real são coisas completamente distintas. A Algar infelizmente não deve ter dinheiro suficiente para fazer esse investimento sozinha ou com os atuais investidores da empresa, pois se tivesse, acredito que ela já teria feito algum lance ou ainda já teria transparecido interesse publicamente pela empresa como as outras já fizeram. Ou seja, pelo andar dessa carruagem a Oi Móvel vai mesmo ser comprada ou pela Highline ou pelas outras empresas nacionais de telecomunicações (Vivo, Tim e Claro).

Cidade - UF
São Luís de Montes Belos/GO
Marivaldo Alves de Sousa

Sem comentários, a Oi tem que ser vendida pra Algar,vê ponto final.

Cidade - UF
Salvador
Helder Silva

É fato que o mercado deve possuir mais operadoras!!

Da forma como está, será um presente para italianos, mexicanos e espanhóis.

Não ao oligopólio.

Cidade - UF
Lavras-MG