Como é a operação 5G da Claro, Vivo e TIM mundo afora?

Cenário das operadoras no exterior pode refletir a futura comercialização do 5G no Brasil? Entenda o mercado na nova matéria especial do Minha Operadora.

Imagem: Divulgação 5G TIM Itália
Imagem: Divulgação 5G TIM Itália

As operadoras Claro, TIM e Vivo já operam ou possuem planos para a tecnologia 5G mundo afora? Ao longo da matéria, é a resposta que vamos trazer, com base na atuação da controladora de cada uma nos países que atuam. Respectivamente: América Móvil, Telecom Itália e Telefónica.

Ao todo, 27 países já disponibilizaram ou estão prontos para comercializar a conectividade de quinta geração para seus habitantes.


No cenário, é notório que muitas operadoras já apostam na banda larga fixa via 5G, que é uma forma de revolucionar o mercado de conexões residenciais e oferecer uma internet de alta qualidade e modem sem cabos, por exemplo.

Entretanto, a evolução do 4G já é disponibilizada para as linhas móveis também, afinal, essa é a demanda mais tradicional dos consumidores.

A nova geração da conectividade móvel é vista como uma grande transformação para o mundo inteiro e vai muito além de ser apenas a continuidade do que acompanhamos com o 2G, 3G e 4G.

Com baixa latência e um maior tempo de resposta, o 5G vai revolucionar o mercado de trabalho, viabilizar novas tecnologias como carros autônomos, transformar a medicina com as operações à distância e tornar realidade o conceito de cidade digital.

Para o Brasil, há uma grande expectativa, mas a regulação parece sempre jogar um “balde de água fria” em todos os entusiastas pela nova internet móvel.

O leilão, previsto para março de 2020, muito provavelmente será adiado para ocorrer ao longo do ano. A primeira questão que surgiu foi a interferência do sinal da conexão na TV via satélite, mas ficou decidido que ambos vão dividir as mesmas faixas.

Agora, o imbróglio se concentra no edital 5G, feito pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Relatores e conselheiros divergem se a prioridade deve ser para novos entrantes do mercado ou grandes operadoras.

Sobre as teles, há quem diga que elas não estão com pressa. Afinal, existe o temor de que as regras não sejam vantajosas, portanto, todas torcem para que as conversas terminem em bons acordos para as grandes presenças do mercado como Claro, TIM, Oi e Vivo.

Todas, muito provavelmente, também vão lucrar com o novo Marco Legal das Telecomunicações. Nesse caso, a demora também será bem-vinda.

Mas, como deve ser a atuação das teles brasileiras com a tecnologia? Algumas já adiantaram o que pretendem fazer, mas analisar a atuação delas mundo afora pode refletir o panorama geral. É o que vamos fazer a seguir:

ENTENDA O ATUAL CENÁRIO DO 5G

–>5G no mundo: quais países já ofertam a tecnologia?

–> 5G ganha novo ‘balde de água fria’ da Anatel

–> Atraso do 5G pode fazer Brasil perder R$ 25 bilhões

América Móvil – Controladora da Claro

Empresas da América Móvil. Imagem: Divulgação
Empresas da América Móvil. Imagem: Divulgação

Atual líder do mercado de TV por assinatura e banda larga do Brasil, a Claro já começou a demonstrar a tecnologia 5G no Brasil.

Nos últimos meses, a operadora promoveu um show holográfico em São Paulo, com uma apresentação do músico Lucas Lima e transmitiu o evento pelas suas redes sociais.

Entretanto, a marca ainda é contida sobre o lançamento da nova tecnologia e, muito provavelmente, se adianta nos testes para não ficar atrás de concorrentes como TIM e Oi.

Daniel Hajj, CEO da América Móvil, declarou recentemente que o grupo não vai aumentar os investimentos na América Latina para a chegada da conectividade de quinta geração.

Ele explicou que os níveis atuais na região condizem com as necessidades do mercado e seguem focados na expansão da fibra ótica, virtualização de rede e 4.5G.

Mundo afora, a gigante companhia de telecomunicações ainda não comercializa o 5G. O primeiro país que ganhará a ativação é a Áustria, a partir de fevereiro. Por lá, a América Móvil controla 59,7% da A1 Telekom Austria Group.

Com a tecnologia disponível, a operadora austríaca passará a concorrer diretamente com a 3 Áustria, que já disponibiliza a nova conexão para os clientes.

Em outros mercados, a empresa está comprometida apenas com os testes e preparação de rede para o futuro lançamento.

No México, terra natal do grupo, a América Móvil já se comprometeu em ser a primeira operadora a instalar o 5G no país.

LEIA SOBRE OS POSICIONAMENTOS DA CLARO SOBRE O 5G NO BRASIL

–> Claro ainda não vê justificativas para o alto investimento no 5G

–> Claro faz holograma em demonstração 5G

–> Dona da Claro não vai aumentar investimentos para o 5G

Telecom Itália – Controladora da TIM

Imagem: Divulgação TIM Itália
Imagem: Divulgação TIM Itália

Na Itália, a TIM já oferta 5G para as cidades de Roma, Turim, Florença e Nápoles. Cidadãos e empresas já podem contratar uma oferta da nova conexão, que já excedeu a velocidade de 2 Gigabits por segundo na região.

As próximas cidades previstas são Bolonha, Verona, Ferrara, Matera e Bari. Até 2021, a previsão da operadora é alcançar 120 localidades no país.

Planos comercializados

TIM Advance 5G – € 29,99 mensais (R$ 135, 49)

A oferta 5G mais econômica oferecida pela operadora disponibiliza 50 GB de internet, minutos e SMS ilimitados, descontos exclusivos na compra de smartphones e roaming internacional incluso por toda a Europa.

TIM Advance 5G TOP – € 49,99 mensais (R$ 225,85)

O plano premium da TIM oferece 100 GB para o cliente, minutos e SMS ilimitados, assistência dedicada, descontos ainda maiores em smartphones adaptados para a tecnologia, jogos grátis e roaming gratuito por toda a Europa, com franquia extra de 3GB de dados.

Há ainda 250 minutos de chamadas para países estrangeiros, fora da área abrangida no roaming da oferta.

Como será no Brasil?

Pela oferta da Itália, é notório que a TIM aposta alto nos planos pós-pagos. No Brasil, a operadora já investe na proposta de dispor um hub de serviços para o cliente, com até mesmo assinatura da Netflix inclusa.

Com o 5G não será diferente, as ofertas mais vantajosas serão para os clientes mais caros, obviamente. Entretanto, os preços praticados na Itália parecem acessíveis para a realidade do país.

Será que podemos esperar pela mesma iniciativa no Brasil?

Em relação ao produto, a TIM já reafirmou seu interesse em apostar inicialmente na internet residencial via 5G. O país pode ser o primeiro a receber esse tipo de produto da marca.

Inclusive, é uma iniciativa interessante para aumentar a presença de mercado da TIM Live, banda larga fixa da operadora que ainda perde para as concorrentes em market share.

A operadora é uma das mais atuantes pela chegada do 5G no Brasil. Testes são realizados com frequência, demonstrações e até mesmo publicidade do 5G.

O site já ganhou um banner específico para anunciar a chegada da nova geração, as redes sociais tiveram publicações e até mesmo as lojas disponibilizaram testes para uso dos clientes.

CONFIRA AS ÚLTIMAS INVESTIDAS DA TIM PARA O 5G BRASILEIRO

–> Startups vão desenvolver soluções com 5G da TIM

–> TIM vai apostar em banda larga fixa via 5G

–> Conheça o Laboratório 5G da TIM no Nordeste

Telefónica – Controladora da Vivo

O2, operadora da Telefónica. Imagem: Divulgação
O2, operadora da Telefónica. Imagem: Divulgação

Em terras brasileiras, a Vivo é cautelosa em relação ao 5G. No comparativo com as concorrentes, a operadora foi a que menos realizou testes e ações públicas com a conectividade de quinta geração.

Mundo afora, há um outro cenário. O Reino Unido foi o primeiro país de atuação da companhia Telefónica a ganhar uma ativação da rede 5G.

A operadora em questão é a O2, controlada pelo gigante grupo. Ao todo, 21 cidades já contam com a nova conexão móvel da empresa.

São elas: Belfast, Birmingham, Bradford, Bristol, Cardiff, Coventry, Derby, Edimburgo, Glasgow, Leeds, Leicester, Lisburn, Liverpool, Londres, Manchester, Newcastle, Norwich, Nottingham, Sheffield, Slough e Stoke-on-Trent.

Até o Verão de 2020, há uma previsão de expandir a cobertura para mais 50 regiões. Conheça os principais planos:

30 GB – £ 20 mensais (R$ 106,64)

50 GB – £ 25 mensais (R$ 133,30)

100 GB – £ 30 mensais (R$ 159,96)

Todos os planos contam com seis meses gratuitos de Amazon Prime Vídeo, ligações e SMS ilimitados, Wi-Fi gratuito nas regiões cobertas e roaming em localidades selecionadas pela operadora.

Há uma exigência de fidelidade com um contrato de 18 meses.

Será que a Vivo seguirá os mesmos moldes quando for a hora do 5G aterrissar no Brasil? Por aqui, há uma demanda por aplicativos sem desconto na franquia e até mesmo outros serviços inclusos no pacote do pós-pago.

É uma ausência sentida nos planos da O2 no Reino Unido, mas a degustação do Amazon Prime Vídeo aponta para a tendência que já é vista em terras brasileiras:

Os tradicionais planos de telefonia com a inclusão de serviços de entretenimento gratuitos ou com descontos e condições exclusivas para o cliente da operadora.

Nos outros países, a Telefónica dá início a operação 5G da Movistar na Espanha. Já a O2 deve seguir com a implantação para a Alemanha, com parceria da Huawei e Nokia.

Para o Brasil, a Vivo já afirmou que não tem pressa e aguarda por uma boa proposta no edital, de acordo com as palavras de Christian Gebara, CEO da tele.

A VIVO/TELEFÔNICA E O 5G

–> Executivo da Vivo afirma: 5G necessita de antenas cinco vezes maior

–> Telefónica Vivo escolherá segundo fornecedor além da Huawei para 5G

–> Telefónica, dona da Vivo, irá dividir rede 5G com Vodafone

Bônus: NII Holdings – controladora da Nextel

Divulgação da NII Holdings - Nextel
Imagem: Divulgação NII Holdings

A Nextel Brasil foi vendida para a Claro recentemente, mas não vamos esquecer da análise da operadora, que até pouco tempo era parte da NII Holdings.

Em frágil situação financeira, a americana vendeu unidades como a do Brasil e Peru, ou seja, ainda não fez grandes avanços ou investimentos em prol do desenvolvimento de uma rede 5G.

No Brasil, em 2018, a marca adotou uma solução de virtualização vEPC para expandir a capacidade do 4G e se preparar para a próxima geração, mas participar do leilão exigiria recursos que a operadora poderia não ter.

Por isso, a venda para a Claro foi uma boa solução e qualquer passo que a empresa tenha dado na tecnologia ficou como mais uma vantagem para a empresa da América Móvil.

Considerações finais

Apenas as controladoras da TIM e Vivo já ofertam 5G em outros países. A oferta parece acessível em valores, mas não dá para supor que os mesmos serão praticados no Brasil.

Por aqui, a Vivo, por exemplo, cobra R$ 219,99 mensais por um plano pós-pago com 24 GB de dados móveis. O de 100 GB, que pode ser dividido por uma família, tem o custo de R$ 429,99.

Com 5G, as operadoras, de início, terão a necessidade de conseguir o retorno de investimento que farão na compra de espectro. Portanto, os valores podem ter um custo alto.

Na TIM, a oferta parece um pouco mais condizente com o que a operadora pratica no Brasil. Um pacote de 30 GB pode ser adquirido por R$ 179,99.

Entretanto, os planos famílias também refletem a realidade dos preços brasileiros e mostram a discrepância com o que é praticado na Itália. Um pacote com 100 GB e Netflix inclusa tem um custo de R$ 319,99 por mês.

Mas, como já foi mencionado, a implantação da tecnologia ainda depende do leilão. Até lá, é lógico que as operadoras sigam com investimentos voltados para expansão da fibra ótica e 4G.

Com informações de BN Americas e Milenio

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

5
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
5 Número de Comentários
0 Número de Respostas
1 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
4 Autores de comentários
Fa GarciaSeverino PafúncioHelliton Soares MesquitaJefferson Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Jefferson
Colaborador
Jefferson

Com 29,99 se consegue em média 5GB de 4G no Brasil. Que vergonha.

Cidade - UF
Recife - PE
Helliton Soares Mesquita
Colaborador

A questão é converter valores. Seria interessante saber o custo em Euro de uma conexão semelhante no Brasil em 4G. Mas provavelmente aonde é 20 euros irá virar uns 40 a 50 reais por aqui. Afinal o brasileiro ganha menos. Mas estou só chutando.
Com relação ao leilão pode vir até em 2022. Bem melhor que boa parte da banda seja operada por pequenas operadores, e as grandes compram a banda.

Cidade - UF
Rondonópolis - MT
Fa Garcia
Colaborador

Além do atraso do 5G aqui no Brasil os preços que serão cobrados pelas operadoras aqui serão bem maiores dos preços cobrados fora do Brasil 😬

Cidade - UF
São Paulo
Severino Pafúncio
Colaborador

Pago, R$29,99 no Vivo controle e tenho 2,5Gb…

Cidade - UF
Porto Alegre
Fa Garcia
Colaborador

Na Europa um plano 5G de 100GB pela telefônica custa em média R$160 reais 😲, aqui no Brasil pago um plano da Claro 4G de 18GB um valor de R$170 reais um absurdo esse governo cobrar altas taxas de impostos sobre os servicos de telecomunicações 🤦‍♂️🛰

Cidade - UF
Campinas SP