Início5GAnatel publica as autorizações para a exploração de lotes comprados no leilão...

Anatel publica as autorizações para a exploração de lotes comprados no leilão 5G

Confira as faixas de frequências que as empresas vencedoras do leilão têm permissão para explorar, após assinar os termos de autorização.

No início da semana, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) publicou no Diário Oficial da União (DOU), as permissões que autorizam as empresas vencedoras do leilão do 5G a explorarem lotes de frequências arrematados. Dessa forma, todas as autorizações estarão aptas depois que os termos de uso forem assinados.

Na última terça-feira (23), foi homologado pela Anatel os resultados do leilão. O Ato de adjudicação é a última etapa do processo licitatório quando não há mais recursos pendentes de análise. Com a homologação, as empresas vencedoras foram convocadas para assinar os termos de autorização e/ou exploração associadas às radiofrequências.

A partir da data do ato de adjudicação, as empresas têm até 10 dias (ou até 3 de dezembro) para assinarem os documentos, que poderá ocorrer por meio digital. De acordo com o site Teletime, a solenidade oficial da assinatura dos termos está prevista para acontecer no dia 14 de dezembro e terá a presença do presidente Jair Bolsonaro.

As empresas que venceram o certame e deverão assinar os termos de autorização são: Algar Telecom, Brisanet, Winity II Telecom, Cloud2U, Neki, Copel, Sercomtel, Telefônica/Vivo, TIM, Unifique e Claro.


LEIA TAMBÉM:

–> Vencedoras do leilão 5G são convocadas pela Anatel

–> Anatel reduz a cobrança de ICMS para o setor de telecomunicações

–> Anatel permitirá o bloqueio de sinal de telecomunicação em presídios

A Algar Telecom adquiriu lotes na faixa de frequência de 3,6 GHz, 2,3 GHz e 26 GHz e terá que desembolsar R$ 61.593.404,64. Brisanet irá pagar R$ 168.431.830,31 por lotes comparados na frequência de 3,6 GHz e 2,3 GHz. A Claro arrematou lotes de 3,6 GHz, 2,3 GHz e 26 GHz, e deverá pagar R$ 1.589.808.117,81. A Cloud2U pagará R$ 15.175.189,68 por lote na faixa de 3,6 GHz. A Copel Telecom comprou na faixa de 3,6 GHz por R$ 1.762.425,51. A Neko deve pagar R$ 5.661.945,09 por lote na faixa de 26 GHz.

A Sercomtel pagará R$ 10.003.822,50 por lote na faixa de 3,6GHz. A Winity foi a única a arrematar a faixa de 700 MHz e irá pagar R$ 1.194.178.616,15. A Telefônica/Vivo arrematou lotes nas faixas de frequência de 3,6 GHz, 2,3 GHz e 26 GHz e pagará um total de R$ 928.737.911,24.

A TIM também arrematou lotes nas três mesmas faixas da Vivo por R$ 884.565.258,21. Por fim, a Unifique arrematou um lote na faixa de 3,6 GHz por R$ 2.971.459,84.

Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários