HBO Max vai desenvolver app ‘do zero’ para corrigir bugs

Plataforma atual é uma versão adaptada dos antigos HBO Go e HBO Now; entenda os motivos que desencadearam as falhas de lançamento.

Imagem: Divulgação HBO Max (Captura de Tela)
Imagem: Divulgação HBO Max (Captura de Tela)

A estratégia do HBO Max parecia super afinada, com direito até mesmo a uma oferta que oferecia 50% de desconto na assinatura, mas havia um grande obstáculo: a imensurável quantidade de erros no site e aplicativo. Tanto no Brasil quanto em outras partes do mundo, usuários encontraram erros de sincronia nas legendas, travamentos, dificuldades de acesso, entre outros.

Aos poucos, o serviço vai tentando se ajeitar quando o assunto são bugs, mas o problema parece mais complexo do que parece. Tanto é que a empresa anunciou que vai começar do zero com o desenvolvimento de um novo site e aplicativo para abrigar o conteúdo do streaming.

Em uma apuração aprofundada, o site norte-americano Vulture conseguiu falar com executivos sêniores. Um deles parou e explicou o motivo de tantas falhas: o app não nasceu “do zero” como seus concorrentes Netflix e Disney+.

O HBO Max é uma versão adaptada de antigos serviços da empresa como o polêmico HBO Go e o HBO Now. E claro, uma outra questão que explica a quantidade de bugs na plataforma foram as tentativas da marca em inserir anúncios.

VEJA TAMBÉM:

–> HBO Max entra em mais dispositivos e anuncia novos conteúdos

–> Netflix perde mais assinantes; o que aconteceu com a ‘gigante’?

–> Amazon Prime Video e NOW garantem estreias recém-saídas do cinema

A ideia era que fosse possível comercializar assinaturas mais baratas para quem aceitasse visualizar anúncios, mas era necessário ter duas versões para isso acontecer. Afinal, teria que existir o funcionamento normal para os usuários que fossem pagar para não ter anúncios no ambiente.

A solução será desenvolver um novo serviço do zero para atender às necessidades atuais. Haverá uma substituição em todos os aplicativos de Smart TVs nos próximos quatro ou cinco meses. Clientes PlayStation, Roku e Apple TV podem ser priorizados, visto que foram os dispositivos que mais apresentaram conflitos no app.

Com informações de Vulture

About Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários