InícioTV por AssinaturaNetflix perde mais assinantes; o que aconteceu com a ‘gigante’?

Netflix perde mais assinantes; o que aconteceu com a ‘gigante’?

Empresa teve uma evasão de quase meio milhão de assinantes nos Estados Unidos e Canadá, que representam seus maiores mercados.

Divulgação da série The Crown, da Netflix. Imagem ilustrativa.
Cartaz de The Crown, série da Netflix. Imagem: Divulgação

Se o ano de 2020 foi todo da Netflix, que cresceu assustadoramente, o sucesso não parece se repetir. Ao que tudo indica, 2021 será um ano mais ‘pé no chão’ para a empresa, que já lida com uma quebra de expectativas por parte de analistas e investidores.

Nos Estados Unidos e no Canadá, que representam os maiores mercados da companhia, o serviço perdeu aproximadamente 430 mil assinantes. As previsões para o segundo semestre do ano também estão abaixo do que os investidores esperavam, mas mostram que a marca está mais realista em relação aos seus resultados.

Afinal, o grande impulso no crescimento abrupto do serviço se deu em função do isolamento social, coordenado para conter a pandemia da COVID-19. Agora, com a vacinação em massa, alguns países preparam uma reabertura econômica e começaram a flexibilizar as medidas restritivas. Os números da empresa respondem diretamente a isso.

Óbvio que a concorrência também deve ser um fator a considerar. O consumidor atual possui muitas opções e busca ter assinaturas apenas quando conteúdos que lhe interessam são lançados. Mas aqui entram em jogo diferentes ações das empresas para ‘fidelizar’ seus clientes.

VEJA TAMBÉM:

–> Desde 2014, preço da Netflix no Brasil aumentou 95%

–> HBO Max: 6 conteúdos que deveriam estar no catálogo (mas não estão)

–> Netflix perde um terço de participação no mercado de streaming dos EUA

No caso da Netflix, o alto escalão da companhia, liderado pelo executivo Reed Hastings, nega sofrer impacto da concorrência. O Disney+, serviço mais próximo da ‘pioneira do streaming’, tem mais de 70 milhões a menos de assinantes, ou seja, precisava caminhar expressivamente para superar sua maior concorrente.

Ao desempenho abaixo do esperado, a Netflix atribui ao período mais ‘leve’ de lançamentos, com a ausência dos grandes ‘hits’ da empresa. Séries de sucesso como “Sex Education”, “The Witcher”, “Stranger Things”, “YOU” e outras ficaram para o segundo semestre ou 2022, por conta dos protocolos contra a COVID-19, que dificultaram gravações.

Isso significa que a Netflix segue confiante em seus futuros lançamentos, mas fez previsões mais ‘discretas’ e ‘pé no chão’ para surpreender futuramente. Será que vai dar certo? O tempo dirá.

Com informações de Folha de S.Paulo

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
CONTEUDO RELACIONADO

6 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
6 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários

MAIS POPULARES