12/04/2024

Procon solicita redução de valor em transferências via Pix

Devido ao aumento de golpes, em reunião no Banco do Brasil, Procon-SP solicita diminuir pela metade valores em transferências via Pix.

logo do PIX por Banco Central

Na quarta-feira (15), em uma reunião com os representantes do Banco Central (BC), o Procon-SP solicitou que o limite de transferência realizado via Pix fosse reduzido para apenas R$ 500.

Atualmente, o limite de transferência imposto pelo Banco Central, entre 20h e 6h, é de R$ 1 mil. Segundo Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP, esse limite não é suficiente para garantir a segurança do consumidor.

Foi solicitado também a suspensão temporária do serviço até que medidas mais seguras fossem implementadas.

VEJA TAMBÉM:

–> Procon-SP pede explicações a Shopee sobre possíveis produtos falsificados

–> Em vídeo, Procon-SP ensina como deletar dados de celulares roubados

–> Bancos vão cobrar pelo uso do Pix no mercado corporativo

Mesmo reconhecendo o avanço e os benefícios do pagamento via Pix, Fernando Capez ressalta que é necessário garantir a segurança do consumidor e que irá responsabilizar os bancos pelas perdas das vítimas em golpes do tipo.

“Nós reconhecemos os benefícios trazidos pelo Pix e entendemos que não se pode travar o avanço tecnológico, mas é preciso que a segurança do consumidor seja garantida”, ressaltou Capez.

O objetivo da solicitação é uma medida para tentar reduzir o prejuízo das pessoas que são vítimas de fraudes.

Golpes via Pix

A quantidade de reclamações relacionadas ao Pix ao órgão de defesa do consumidor tem aumentado bastante no último ano. Entre o mês de janeiro e agosto, o Procon recebeu cerca de 2.500 reclamações, sendo que 1.000 foram no intervalo de 1 mês – julho a agosto.

Entre as reclamações estão compras e saques não reconhecidas, reembolso, produtos ou serviços não contratados e venda enganosa.

Com o aumento de golpes via Pix, o Procon-SP recomenda redobrar as atenções ao utilizar o meio de pagamento.

Antes de enviar qualquer pagamento, é importante confirmar os dados do recebedor, manter o celular bloqueado por senha ou biometria, ao terminar de fazer transações em site ou aplicativos, deslogar do sistema, assim como evitar abrir links desconhecidos enviados por WhatsApp, E-mail ou SMS.

5 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
5 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários