InícioEconomia e NegóciosAlgar Telecom deve ter mais uma ‘derrota’ contra as gigantes

Algar Telecom deve ter mais uma ‘derrota’ contra as gigantes

Operadora mineira segue com tentativas de suspender o leilão da Oi Móvel, vendida para Claro, TIM e Vivo.

Ilustração Oi contra ataca. Pixabay
Montagem com logotipo da Oi. Imagem: Ilustração Pixabay

A terça-feira não começou muito boa para a Algar Telecom, que levou um não do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) na tentativa de impedir o compartilhamento de 3G entre Claro e Vivo.

Mas, segundo informações também divulgadas na data, a operadora mineira pode estar prestes a ter outra derrota. Dessa vez será sobre a compra da Oi Móvel.


Em abril, a Algar pediu para participar do processo de venda da operadora no Cade como mais uma interessada.

A empresa manifestou seu interesse em fazer parte da análise, que avalia se houve ou não ilegalidade no leilão que vendeu a unidade móvel da Oi para as concorrentes Claro, TIM e Vivo, dessa vez unidas.

VEJA TAMBÉM:

–> SKY e Oi TV passam por mudanças na grade de TV paga

–> Como a Oi conquistou uma nova percepção de marca?

–> EXCLUSIVO: Saiba detalhes sobre a fibra de 5ª geração da Oi

Para a empresa mineira, o consórcio das três foi orquestrado para alcançar uma posição privilegiada e ofertar um lance inatingível por outros players.

É um alerta para a forte concentração entre as maiores operadoras móveis do mercado, que vão dificultar ainda mais o desenvolvimento das pequenas.

Mas, dificilmente as teles pequenas terão força para barrar a venda da Oi Móvel. Tudo por causa do estágio avançado que o negócio já se encontra.

Inclusive, a Advocacia-Geral da União já pode estar até mesmo negociando a dívida de R$ 13 bilhões entre a Oi e a Anatel.

Há ainda a informação de que Fabio Faria, ministro das Comunicações, deve ajudar a convencer o Cade para não barrar o negócio da operadora.

A venda da Oi Móvel movimentou R$ 16,5 bilhões para os cofres da empresa, que segue em processo de reestruturação.

Na visão da Algar Telecom, a negociação infringiu a lei 12.529/2011, ou seja, foi uma violação das regras de concorrência.

Há ainda o fato de que as operadoras são acusadas de agir sem anuência do Cade.

Com informações de Money Invest

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

1 COMENTÁRIO

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários