quarta-feira, 16 de maio de 2018

Algar Telecom lucra e se destaca no primeiro trimestre do ano

O que você achou? 
Operadora detalha sua base de clientes em cada segmento e mostra resultados financeiros, como o lucro de R$ 56 milhões e receita de R$ 913 milhões.

A Algar Telecom pode ainda não ser conhecida por todos, mas a operadora que lançou o primeiro plano de celular com internet 100% ilimitada continua crescendo no Brasil. De acordo com dados divulgados nesta semana, o lucro da companhia no primeiro trimestre de 2018 foi de R$ 56,1 milhões, um aumento de 68,5% em relação ao mesmo período em 2017.

A receita bruta também foi bastante positiva: total de R$ 913 milhões e crescimento de 6,7% no ano. Ambos os segmentos trabalhados pela empresa – Telecom e Tech – influenciaram o bom resultado. Telecom representou R$ 666,2 milhões do total (+6,6%) e Tech R$ 246,8 milhões (6,9%).




O EBITDA, que em 2017 havia ficado em R$ 170,2 milhões, passou para R$ 210,6 milhões neste primeiro trimestre do ano, aumento de 23,7%. A margem ficou em 29,8%.

A operadora tem maior foco em clientes B2B. No final de março de 2018, o segmento de Telecom se mostrou responsável por 73% da receita total da empresa, sendo 56% de clientes B2B e 44% B2C. Também no período, os contratos com clientes corporativos apresentaram taxa de renovação de 96,9%.

Quanto à estrutura e área de atuação da Algar, ela tem uma rede de 48.500 km de fibra ótica e está presente em 336 cidades. São oito estados no total, incluindo Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Goiás, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e mais o Distrito Federal.

Em Minas, SP, Goiás e Mato Grosso do Sul, a operadora tem 78% de participação de mercado em banda larga fixa, 36% em TV por assinatura e 33% em telefonia móvel, com redes 3G, 4G e 4,5G nas frequências 700MHz, 850MHz, 1.800MHz e 2,100MHz.

LEIA TAMBÉM:

Base de clientes


Em relação aos serviços populares que oferece – além do total de 98.330 clientes que tem no segmento B2B –, a Algar Telecom teve o maior destaque em banda larga, que evoluiu 14,3% na receita. Foram mais clientes, que passaram a contratar planos mais caros, sendo que, no final do trimestre, 50% já tinham planos acima de 10Mbps.

Voz fixa cresceu 6,9%, influenciada pela combinação do serviço com banda larga. Quanto à telefonia móvel, o crescimento foi de 12,3% em banda larga e queda de 20,5% em receitas de voz. Ou seja, menos clientes priorizando as chamadas e mais clientes buscando uso de aplicativos, redes sociais e vídeos.

A Algar Telecom também mostrou detalhes sobre a base de seus clientes, que somente diminuiu em telefonia móvel. Eram 1.222 clientes no 1º trimestre de 2017 e agora são 1.201, sendo 315 do pós-pago e 887 do pré. A diferença é relativamente baixa, mas o número de clientes também. Ao que tudo indica, a operadora deve esperar uma movimentação nessa base do pós no próximo trimestre. Não foi esse o intuito do lançamento de dados ilimitados? Os planos partem de R$ 99.

Veja o total de clientes em cada segmento:

  • Banda larga: 450 clientes (+9,5% no ano e +1,8% no trimestre)
  • Telefonia fixa: 541 clientes (+2,2% no ano e +0,5% no trimestre)
  • Telefonia móvel: 1.201 (-1,7% no ano e -0,4% no trimestre)
  • Pós-pago: 315 (+9,9% no ano e +4,2% no trimestre)
  • Pré-pago: 887 (-5,3% no ano e +1,9% no trimestre)
  • TV por assinatura: 90 (+1,2% no ano e -0,6% no trimestre)

Gastos


Com o ator Reinaldo Gianecchini como garoto-propaganda da marca, a empresa gastou R$ 12,1 milhões com propaganda e marketing no primeiro trimestre, um aumento de 28,7%.

Os custos e despesas com serviços de terceiros somaram R$ 121,5 milhões, principalmente para implantar a tecnologia 4,5G

Os investimentos foram R$ 114,1 milhões, ante R$ 98,1 milhões no ano passado. Desse total, R$ 80,9 milhões (71%) foram destinados à expansão de redes e clientes, R$ 25,3 milhões (22%) em manutenção da operação e R$ 7,9 milhões (7%) em BPO e gestão de TI.

Outras empresas que também já apresentaram os resultados desse 1º trimestre foram a TIM, Nextel, Claro e Vivo. Fica faltando apenas a Oi, que adiou a divulgação do balanço, que seria feita nesta terça-feira (15), para o dia 28 de maio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário