quarta-feira, 25 de abril de 2018

Claro se apoia no pós-pago para divulgar resultados do 1º trimestre

O que você achou? 
Receita líquida de Claro, NET e Embratel caiu 0,5% e foi para R$ 8,88 bilhões, mas receita de serviços móveis aumentou quase 10%.

A Claro, NET e Embratel, unidas pela Claro Brasil, divulgaram seus primeiros resultados financeiros do ano. Entre os principais destaques, esteve o crescimento de 19,5% nas linhas pós-pagas da operadora e a receita de serviços móveis 9,9% superior neste 1º trimestre em relação ao mesmo período em 2017.

A receita total de serviços ficou em R$ 8,5 bilhões e se manteve estável na comparação com o ano passado, mas a receita líquida total da Claro diminuiu 0,5%. O número caiu de R$ 8,92 bilhões para R$ 8,88 bilhões, e foi influenciado pela redução nos serviços de voz longa distância e de TV paga via satélite.





O EBITDA, por outro lado, cresceu 3,8% em relação a 2017, resultado de projetos de sinergia e transformação operacional focados na redução de custos. A margem EBITDA aumentou 1,3%, atingindo 30,8% no 1º trimestre deste ano.

Dividindo a receita, sabemos que o desempenho da receita móvel foi a melhor, conforme mencionado, alcançando R$ 2,816 bilhões (ante R$ 2,562 bi). A fixa teve queda de 4,2% e chegou a R$ 5,779 bilhões (ante R$ 6,032 bi).

PRÉ x PÓS

A Claro afirma que continua acelerando a captura de mercado no segmento pós-pago, com quase um milhão de adições líquidas no 1º trimestre de 2018. “Com os investimentos relevantes na rede móvel, combinados com planos inovadores e melhor experiência do cliente, a Claro agora lidera o crescimento e aumenta sua participação no segmento mais rentável do mercado”, afirma em comunicado.

Já no pré-pago, 1,1 milhão de linhas foram desconectadas nesses três primeiros meses. Segundo a operadora, os motivos são a racionalização das linhas por cliente, acelerada por planos ilimitados de voz e reduções nas tarifas de interconexão, assim como a migração para planos pós-pago.

LEIA TAMBÉM:

O mesmo ocorreu com a Vivo, de acordo com os resultados trimestrais também divulgados nesta quarta-feira (25).

Mas a Claro afirma que a migração para os planos semanais do Prezão está, ainda, ajudando a empresa a melhorar o ARPU e a frequência das recargas no segmento.

Em portabilidade numérica, apesar de não divulgar os números exatos, a operadora diz ser líder em receber clientes de outras operadoras, tanto no pré, quanto no pós. Recentemente, a Claro anunciou bônus de 1GB a 5GB para clientes que migrarem seu número.

BANDA LARGA

Através da NET e da Embratel - consideradas duas das marcas mais valiosas do Brasil -, os acessos de banda larga do grupo apresentaram forte crescimento. Foram adicionados 161 mil novos acessos no 1º trimestre, que permitem a Claro Brasil ser líder no segmento.

Em “ultrabroadband” (conexões mais rápidas que 34 Mbps), foram 2,5 milhões de acessos e 51% de market share.

TV POR ASSINATURA E FIXO

Na TV por assinatura, a NET e a Claro TV sustentam a liderança e prometem melhorar a experiência do cliente com novos recursos. 

“Em DTH estamos empenhados em mudar o target da Companhia para segmentos mais lucrativos e estáveis - classes A, B e C1. Em relação à voz longa distância, acreditamos que estamos no caminho certo para reduzir gradualmente nossa dependência desse segmento”, finaliza.


Nenhum comentário:

Postar um comentário