18/05/2024

Novas antenas parabólicas chegam cada vez mais rápido às cidades, diz EAF

Organização responsável por troca de antigas antenas parabólicas pelo Brasil afirma que o ritmo de instalação está acelerado.

A Siga Antenado atingiu a marca de 2 milhões de equipamentos instalados gratuitamente em todo o território nacional. Isso significa que um grande número de domicílios foi beneficiado com a atualização para a tecnologia digital, garantindo acesso a uma melhor qualidade de sinal e uma experiência aprimorada de televisão.

Antena

Essa iniciativa tem como objetivo principal promover inclusão digital e garantir que as famílias de baixa renda tenham acesso aos avanços tecnológicos no campo da comunicação e do entretenimento.

A Siga Antenado é uma organização encarregada de implementar a transição das antenas parabólicas convencionais para as novas antenas parabólicas digitais. Essa transição é direcionada especialmente para famílias registradas no Cadastro Único federal.

A demanda por antenas inicialmente foi baixa em 2022, especialmente nas capitais, quando o 5G foi lançado. No entanto, essa demanda tem crescido gradualmente à medida que mais cidades do interior passam a ter acesso às frequências necessárias para essa tecnologia celular avançada.

Um marco significativo foi atingido quando o número de kits gratuitos contendo as novas parabólicas digitais instaladas atingiu a marca de 2 milhões, apenas seis meses após a instalação do primeiro milhão. Isso indica um aumento substancial na adoção dessas antenas, especialmente em áreas rurais e menores.

Leandro Guerra, presidente da Siga Antenado, observa que as parabólicas são ferramentas muito populares no interior do país. Este aumento na demanda reflete a crescente procura pelo serviço por parte da população, especialmente em cidades menores. Ele afirma que esse crescimento era esperado pela empresa, e por isso eles expandiram suas operações logísticas e aumentaram as compras de equipamentos necessários.

Para ilustrar a magnitude desse crescimento, Guerra menciona que janeiro registrou um recorde de instalações, com mais de 250 mil famílias sendo atendidas. Isso demonstra a rápida adoção e importância dessas antenas para comunidades em todo o país.

“A parabólica é uma ferramenta muito popular no interior do país, e isso foi comprovado no aumento da procura pelo serviço por parte da população à medida que chegamos a cidades menores. É um crescimento que já era esperado por nós. Por isso, expandimos a nossa operação logística e também nossas compras de equipamentos. Para se ter uma ideia, janeiro foi um mês recorde de instalações, com mais de 250 mil famílias atendidas”.

Guerra destaca o aumento progressivo das operações da entidade, principalmente na substituição da parabólica tradicional pela digital em várias cidades brasileiras. Atualmente, estão presentes em mais de 3,4 mil municípios e planejam alcançar 5.570 até o final do programa.

Esse crescimento é atribuído ao planejamento estratégico, incluindo o treinamento de profissionais e adaptação das estratégias de comunicação para áreas remotas. Em seis meses, foram realizadas mais de um milhão de instalações. Guerra destaca o espírito empreendedor da organização, combinando políticas públicas com uma abordagem privada centrada na eficiência e na satisfação do público-alvo, os beneficiários.

Desde junho de 2022, o programa foi iniciado no Distrito Federal para implementar a nova parabólica digital em todo o país, seguindo um cronograma definido. A partir de 2023, a Empresa de Antenas do Futuro (EAF) tem agendado a instalação gratuita do kit em municípios com mais de 100 mil habitantes e em muitas cidades menores, incluindo aquelas com menos de 30 mil habitantes.

Até fevereiro, 3.451 cidades já estavam em processo de agendamento e instalação. Até o final de 2025, todos os 5.570 municípios brasileiros, incluindo o Distrito Federal e Fernando de Noronha, serão atendidos. As famílias inscritas no CadÚnico, com parabólicas tradicionais em funcionamento, recebem essa assistência sem custo.

A maioria das instalações, mais de 1,4 milhão, ocorreu no Nordeste e Norte, onde está concentrada a maior parte dos inscritos no CadÚnico. Cerca de 600 mil instalações foram feitas nas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul.

A substituição das parabólicas tradicionais é necessária devido à interferência do enlace de descida do 5G, que utiliza uma faixa de frequência próxima à Banda C, usada para transmissão de TV. A EAF está adiantando a preparação das estações satelitais profissionais para o 5G, concluindo o trabalho de desocupação da faixa de frequência e instalando filtros para mitigar interferências. A entrega, prevista para 2026, será antecipada em mais de 18 meses.

9 COMENTÁRIOS

Se inscrever
Notificar de
guest
9 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários