Concorrência já promove mudanças na Netflix

Gigante do streaming deve adotar uma solução muito em breve para conter uma possível evasão de assinantes.

Com a iminente chegada do Disney+ e a forte concorrência do pacote Amazon Prime, que oferece streaming de vídeos, música, ebooks e mais por R$ 9,90, a Netflix parece motivada em se movimentar para ganhar mais público.

Desde novembro de 2019, a plataforma realiza testes com o lançamento de assinaturas mais acessíveis. O custo delas será ao menos 67% mais barato do que os planos já conhecidos.


Países como Índia e Malásia foram selecionados para os primeiros testes da Netflix com assinaturas mais baratas. Um convencional, por exemplo, sai por US$ 8,99 (R$ 37,29) e o novo valor seria de US$ 2,99 (R$ 12,40) mensais.

No entanto, são planos mais simples para uso em smartphones e outros dispositivos móveis, não em Smart TVs.

Outra estratégia que, em breve, pode fazer parte dos planos da Netflix é a assinatura anual. Tudo indica que a marca pretende oferecer 50% de desconto para os clientes que optarem em se comprometer por 12 meses.

VIU ISSO?

–> Globoplay vence importante disputa contra a Netflix

–> Campanha de boicote à Netflix tem efeito contrário

–> Amazon Prime Vídeo avança frente à Netflix

Oferecer valores acessíveis pode ser a medida que a companhia precisava para conter o compartilhamento de logins, assim como as assinaturas com pagamento dividido entre amigos e conhecidos.

Anualmente, o prejuízo gerado pela prática chega em US$ 1 bilhão. Os planos mais baratos vão impossibilitar o compartilhamento e muito provavelmente oferecerem valores semelhantes aos que as pessoas pagavam na divisão de conta.

Mas, a iniciativa poderá também ser imprescindível para se segurar durante o lançamento de plataformas como Disney+ e outras que ainda podem aterrissar no Brasil.

O streaming da Disney, por exemplo, pretende se lançar com séries das franquias Marvel e Star Wars, ambas campeãs de bilheterias e muito aguardadas pelos fãs.

Com informações de Observatório do Cinema

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.

3
Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
mateus
Colaborador

Vale ressaltar que essas assinaturas na Índia mencionadas na noticia são para uso apenas em celulares, diretamente no app, não em Smartv e afins.

Cidade - UF
SP
Christopher
Colaborador

Que bait nesse título em. Não vai diminuir o preço, vai criar outro plano mais básico.

Cidade - UF
Goias
MRdeEscorpiao
Colaborador

Eu realmente acho uma boa investida, a Netflix criar novos planos com um valor mais acessível. Talvez, lançar opção de pagamento via boleto, ou talvez, mais opções de cartão de débito, também é uma boa.

Cidade - UF
RJ