InícioEconomia e NegóciosHuawei registra diminuição de 16,5% da receita no primeiro trimestre de 2021

Huawei registra diminuição de 16,5% da receita no primeiro trimestre de 2021

Registro de queda acontece após empresa vender unidade de dispositivos móveis, Honor, em novembro do ano passado.

Logomarca Huawei com o fundo preto
Reprodução: Huawei

A Huawei divulgou nesta semana seus resultados financeiros do primeiro trimestre deste ano. A empresa afirma que gerou CNY 152,2 bilhões, o equivalente a US$ 23,18 bilhões em receita.


O resultado é 16,5% menor do que o registrado nos primeiros três meses de 2020. Por outro lado, a divisão de Network Businesses vem de constante crescimento, enquanto a receita de Consumer Business também registrou queda.

Como explicação para isso, a Huawei diz que parte desse resultado se deve a venda, em novembro do ano passado, da unidade de dispositivos inteligentes, Honor.

Já a margem de lucro líquido da Huawei cresceu 3,8%, para 11,1%. Para a companhia, isso é resultados de seus esforços para a melhoria da qualidade de suas operações e eficiência da gestão. Esse crescimento também vem sustentado por uma receita de royalties de patentes de US$ 600 milhões.

Registro de queda acontece após empresa vender unidade de dispositivos móveis, Honor, em novembro do ano passado.

VIU ISSO?

—> Huawei ativa rede 5G no Brasil

—> Reino Unido pretende acelerar retirada da Huawei de suas redes

—> Banir Huawei no Brasil é difícil, diz Mourão

Eric Xu, presidente rotativo da Huawei, acredita que o ano será de desafios, mas que também será o momento em que a estratégia de futuro da empresa começará a ganhar forma.

“Agradecemos aos nossos clientes e parceiros pela confiança contínua. Independentemente dos desafios que surgirem, continuaremos a manter a resiliência do nosso negócio. Não apenas para sobreviver, mas de forma sustentável. Como sempre, continuaremos focados nas necessidades de nossos clientes e continuar entregando valor de negócio prático”, afirma.

Uma das principais metas da Huawei é conseguir explorar, de forma integral, todo o potencial do 5G. Nesse sentido, a companhia vem contribuindo para que as operadoras consigam implementar suas redes de quinta geração para redes móveis e de banda larga em todo o mundo.

Com isso, a empresa espera atender as demandas dos consumidores e da indústria, além de aumentar sua eficiência de entrega.

“Como sempre, continuamos comprometidos com a inovação tecnológica e investindo fortemente em P&D à medida que trabalhamos para enfrentar os desafios de continuidade de fornecimento causados ​​por restrições de mercado”, complementa o presidente rotativo da companhia.

Com informações de Assessoria de Imprensa.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários