segunda-feira, 18 de março de 2019

Oi busca parceiros de negócios para abertura de novas franquias

Operadora diminuiu as taxas, está oferecendo capacitação para o franqueado e anulou a cobrança de royalties durante o primeiro ano do negócio.


Com o objetivo de ampliar sua atuação no mercado nacional e estar cada vez mais próxima dos clientes, a Oi está oferecendo vantagens competitivas como a menor taxa do mercado e isenção de royalties por 12 meses para a abertura de novas lojas. A empresa garante ainda a capacitação do novo franqueado no padrão Oi de operação, que pode abrir seu negócio com investimento inicial a partir de R$ 65 mil.

Hoje a Oi tem 200 lojas próprias que testam e aprovam o modelo de negócios da empresa, replicado atualmente em cerca de 600 lojas operadas por parceiros. O objetivo da companhia é crescer a rede em pelo menos 15% em 2019 e manter o ritmo de crescimento no próximo ano. Para divulgar os diferenciais da proposta de franquia, a Oi aprimorou seu hotsite e nele oferece um passo a passo do processo de abertura de loja para potenciais empreendedores.




“A Oi ajuda o novo parceiro desde o momento em que ele demonstra o interesse no negócio até a abertura da loja, oferecendo todo o suporte operacional para que seja uma parceria de sucesso. O tempo médio de retorno do investimento é de 2 anos, considerado muito bom no mercado”, diz Bernardo Winik, diretor Comercial da Oi.

VIU ISSO?

As oportunidades estão disponíveis em diversas regiões do país, oferecendo 3 modelos de franquias – quiosques, lojas de rua e lojas de shoppings. O diretor ressalta que a escolha do ponto comercial é uma das questões primordiais para garantir o bom desempenho da nova franquia.


“Importante ser analisado o local (fluxo de pessoas), a dimensão (espaço interno da loja que permita circulação para as etapas do processo de vendas) e os custos (deve ser adequado ao faturamento esperado)”, completa Winik. A Oi oferece ainda material para o PDV e propaganda gratuitos, além de uma equipe permanente de suporte à disposição do parceiro, através de um gestor de conta.


5 comentários:

  1. A Oi precisa primeiro investir em infraestrutura, se continuar assim, ninguém vai querer ser franqueado.
    Eu saí da Oi, porque não pega em quase lugar nenhum, e quando pega só pega a rede 2G.
    Sem futuro.
    Hehe.

    ResponderExcluir
  2. Não existe parceria na Oi: o que há é uma relação leonina em que a franqueadora faz o que quer, como e quando quiser.

    Paga a comissão e depois estorna, mesmo com uma nova política comercial em que prometeu que isso não ocorreria mais na mesma intensidade. Todo mês, algumas vezes mais de uma vez por mês, altera o valor da comissão sem aviso prévio ao parceiro. Os gestores de conta estão preocupados apenas com a remuneração deles. Tudo ligado a suporte (administrativo, pós-venda, técnico) quando eles não sabem (que quase nunca sabem!, porque sempre precisam reportar para outros setores), eles não ligam, ignoram e o prejuízo é sempre nosso. Clientes que estão insatisfeitos com o serviço Oi (como a baixíssima qualidade da internet) e cancelam, a operadora simplesmente desconta de nós (como se fôssemos os culpados pelo mau serviço e má qualidade da infraestrutura de rede). Atrasam pagamentos com desculpinha de sistema e dane-se nosso fluxo de caixa.
    É por essas e outras que graças a Deus estou buscando outras operadoras que são realmente PARCEIRAS. A parceria da Oi com o franqueado é apenas no prejuízo. No lucro, não existe parceria, não! Você fideliza, vende, aumenta o share da operadora e o que ela te devolve? Não posso escrever pra manter este comentário publicável!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Infelizmente 90% do brasileiro é desonesto. O empresário lucra na desonestidade.

    ResponderExcluir

Ao deixar a sua opinião no Minha Operadora você concorda em respeitar o nosso Código de Conduta.