sábado, 24 de junho de 2017

Jovem é preso pela 2ª vez ao vender pontos de TV por assinatura

O que você achou? 
Homem comprava centenas de pontos adicionais de TV paga e revendia. Valor da fatura correspondia a menos de 20% do que faturava, o restante era lucro.


Na última quinta-feira (22), um rapaz de 23 anos, condenado e preso há dois anos por estelionato no Acre, foi preso novamente pela Polícia Civil após cometer o mesmo crime no Amapá. Qual? Vender pontos de TV por assinatura ilegalmente, utilizando identidade falsa e se passando por supervisor da SKY.

Embora ainda não tenha sido divulgado quanto arrecadou com a prática no Amapá, Romário Alves Pinto aplicou, no Acre, um golpe de R$ 2 milhões. Na época, ganhava cerca de R$ 50 mil por mês e foi acusado de ter replicado o golpe em outros estados, como Goiás, Mato Grosso e Espírito Santo.

Conforme informou a polícia, o jovem adquiria a liberação para atuar como pessoa jurídica (PJ), podendo vender até 500 pontos a partir da negociação com empresas credenciadas, que ofereciam contratos e vendiam os pontos de TV a cabo.

Como pessoa física (PF), no caso, o usuário pode ter no máximo seis pontos, mas, por conseguir atuar como PJ, o jovem passou a lucrar muito mais ao se aproveitar mensalmente da venda dos pontos adquiridos.

Em entrevista à Rede Amazônica, afiliada da Rede Globo no Amapá, Romário nega qualquer tipo de golpe, afirmando apenas que vendia os pontos e que o cliente comprava sabendo que não estaria fazendo uma assinatura. Assista:


Segundo o delegado e chefe do Núcleo de Operações de Inteligência (NOI) da região, Alan Moutinho, o homem permanece preso no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen), mas pode ser transferido para o Acre.

LEIA TAMBÉM:


2 comentários:

  1. Ah gente, que crime esse homem cometeu? Ele deixou de pagar a operadora, deixou a freguesia na mão? Vão atrás o Michel Temer e do Aécio, os verdadeiros criminosos desse país.

    ResponderExcluir
  2. Nós grupos de vendas, no Facebook, é o que mais tem são esses tipos de venda.

    ResponderExcluir