segunda-feira, 26 de junho de 2017

Internet das Coisas por redes móveis será essencial no Brasil

O que você achou? 
Internet das Coisas por redes móveis (CIoT) deve chegar a 64,6 milhões de conexões até 2024.

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) começou uma nova etapa do Plano Nacional de Internet das Coisas (IoT) que busca mapear tecnologias, soluções e serviços disponíveis no país para implantar a rede. O projeto deve abranger três sentidos, o diagnóstico de IoT no Brasil, a definição de setores prioritários e a formulação de ações e medidas para agilizar a implantação de IoT no país.

A 5G Americas considera positivas as ações que visam acelerar a Internet das Coisas por redes celulares (CioT) em setores produtivos e recomenda ao Brasil a manutenção de políticas de telecomunicações na área de espectro e infraestrutura para capacitar a IoT.

O último relatório sobre IoT divulgado pela 5G Americas indica que, no período entre 2014 e 2024, o crescimento de conexões máquina a máquina (M2M) seja de até 26,95% e coloca o Brasil na posição de maior mercado da América Latina.

O Mapa de IoT incentivado pelo MCTIC deve priorizar a política de espectro radioelétrico e trazer as redes móveis como potencializadoras da internet das coisas no país. O CioT prevê melhores condições de conexão, gerando menos interferências e mais confiabilidade nos terminais de comunicação.

Questões fiscais e tributárias também devem ajudar o Brasil a implantar o IoT. O governo busca a redução de impostos e de tarifas sobre equipamento para que surjam mais empresas interessadas em desenvolver a tecnologia no país.

LEIA TAMBÉM:


Nenhum comentário:

Postar um comentário