30/05/2024

Especialista diz que 5G não é essencial, mas rende boa experiência

Executivos da operadora Claro e empresa Huawei falaram sobre a usabilidade da rede 5G no Brasil atualmente.

Especialistas em São Paulo defendem que as expectativas sobre o 5G não foram totalmente cumpridas após sua ativação comercial, mas isso não deve ser interpretado como falta de resultados.

De acordo com Carlos Roseiro, diretor de marketing da Huawei, embora o 5G ainda não tenha uma “killer application”, ou seja, ainda não é essencial. Porém, ele oferece uma experiência de alta qualidade e traz benefícios rápidos para operadoras e usuários. Um estudo realizado com 48 operadoras de todo o mundo mostrou que 85% delas viram um aumento na receita após investirem na tecnologia 5G. Isso se traduziu em um crescimento na receita por usuário, com mais pessoas adquirindo pacotes de dados maiores.

“Há a sensação de que não tem nada de novo, mas o 5G está se monetizando. Realizamos um estudo com 48 operadoras do mundo inteiro, sem contar as da China ou Estados Unidos, mas com empresas de Coreia, Europa e Arábia Saudita. E 85% das que investiram na tecnologia registraram aumento da receita. Todas tiveram crescimento de receita por usuário, que comprou pacotes maiores de dados”.

O executivo também afirmou que a tecnologia 5G tem melhorado a satisfação dos clientes, com um aumento significativo no Net Promoter Score (NPS) em comparação com o 4G. O NPS do 5G é o dobro do do 4G, resultando em menor churn e uma experiência de uso melhorada. No Brasil, a velocidade média aumentou drasticamente de 40 Mbps para 400 Mbps.

“Todas as operadoras viram o NPS melhor do 5G contra o 5G. Na verdade, o NPS do 5G é o dobro do visto no 4G. O churn é menor. A experiência de uso é melhor. No Brasil, por exemplo, a velocidade média saltou de 40 Mbps para 400 Mbps”.

O diretor de redes móveis da Claro, Celso Birraque, concorda que o 5G acelera o tráfego de dados, representando mais de 20% em alguns locais onde está presente. A Claro ativou o 5G em pelo menos 200 cidades.

“Embora não exista killer application, a gente vê que nos locais onde o 5G está, acelerou significativamente o tráfego”.

Por fim, Birraque também afirmou que, embora a ativação da rede 5G seja visível, a Claro não planeja converter toda a rede para a nova geração a curto prazo devido à falta de dispositivos compatíveis e ao alto investimento necessário. No entanto, no longo prazo, a transição para o 5G é esperada, seguindo um equilíbrio entre o crescimento da rede e a demanda do mercado.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários