Saiba o que é necessário para acessar o 5G SA da TIM, Vivo e Claro

Enquanto alguns consumidores estão podendo acessar livremente, outros estão sendo condicionados a certos planos das operadoras; entenda.

Nesta quarta-feira (06), chegou oficialmente ao Brasil o 5G, com a liberação da faixa 3,5 GHz pela Agência Nacional de Telecomunicações para exploração das operadoras TIM, Vivo e Claro, em Brasília. Dessa forma, os moradores da capital federal que já possuem smartphone que suportam a nova rede, já podem usufruir da alta velocidade e baixa latência prometida pela quinta geração de internet móvel.

Entretanto, para acessar a versão standalone (5G SA), os consumidores estarão condicionados a disponibilidade da rede oferecida pelas operadoras. Neste primeiro momento, quem mais sai ganhando são os clientes da Vivo, que não limitou o acesso à nova rede, deixando os mesmos planos, sem cobranças adicionais.

De acordo com a operadora, para acessar o 5G, basta ter um plano móvel da operadora e um aparelho compatível com a tecnologia. “Atualmente, são mais de 2,5 milhões de clientes que já possuem essa condição e o número tende a aumentar significativamente” , afirma a empresa em comunicado.

A Vivo também explica que nas regiões com cobertura 5G, a conexão será automática, sendo que o ícone 5G aparecerá na tela do aparelho, e que os clientes com chip 4G já têm acesso ao 5G SA. Além disso, a operadora também afirmou que já está pronta para lançar a nova rede em outras cidades, assim que a faixa 3,5 GHz for liberada para uso.

“O 5G já é uma realidade para aqueles que possuem um smartphone que permita a conexão na quinta geração. Os clientes têm uma navegação mais veloz e melhor experiência no uso e consumo de conteúdo multimídia, como nas aplicações em realidade aumentada ou nos jogos online com alta resolução”, diz Márcio Fabbris, vice-presidente de Marketing e Vendas da Vivo.

TIM e Claro condicionam acesso ao 5G ‘puro’

Diferente da Vivo, as operadoras TIM e Claro condicionaram o acesso à nova rede à contratação de planos específicos.

A TIM limitou o acesso ao 5G standalone aos clientes com planos pós-pago TIM Black ou TIM Black Família, sendo necessário a contratação de um pacote adicional de 50 GB que, no primeiro ano, será gratuito, caso seja contratado nos primeiros três meses após o seu lançamento. Após esse período, o acesso a quinta geração de internet móvel na versão ‘pura’ custará R$ 20 por mês.

De acordo com a operadora, em breve, deve ser lançado um plano similar para os clientes controle, com 20 GB extras pela mesma tarifa mensal adicional. Por enquanto, os planos controle, pré e pós estão limitados a cessar a versão non-standalone (NSA), sem precisar alterar o plano atual. Além disso, em ambas redes, o cliente não precisa trocar de chip, sendo necessário apenas um aparelho compatível com o 5G.

A tecnologia 5G SA da TIM estará disponível nas principais regiões do Distrito Federal como Águas Claras, Asa Norte, Asa Sul, Ceilândia, Cruzeiro, Gama, Guará, Lago Norte, Lago Sul, Noroeste, Recanto das Emas, Samambaia, Santa Maria, Setor de Indústria e Abastecimento, Taguatinga e Vicente Pires. Em breve, a nova rede chegará às demais áreas da Capital Federal.

5G+ da Claro

Como estratégia de marketing, a Claro batizou sua rede 5G NSA e 5G SA de 5G+. No entanto, é algo que pode confundir ainda mais a cabeça do consumidor. Para esclarecimento, a operadora disse que haverá três versões do 5G:

  • 5G DSS: usa as mesmas frequências do 4G;
  • 5G NSA: usa frequência dedicada do 5G ‘puro”, mas o núcleo de rede é compartilhado com o 4G;
  • 5G SA: usa frequência e nuvem de rede própria, sem precisar de tecnologias anteriores.

Por meio de comunicado, a operadora informou que para acessar a sua rede, o cliente não precisará fazer qualquer alteração de contrato, bastando apenas ter um plano ativo, aparelho compatível e estar em área com cobertura, além de não precisar mudar de chip.

No entanto, no site da Claro, a operadora explica que para acessar a versão SA do 5G será necessário a troca para um chip exclusivo e um plano compatível. O portal Tecnoblog questionou a contradição, que confirmou que a informação correta é a do site. “Clientes com qualquer plano já estão aptos para utilizar o 5G NSA, mas para usar o 5G SA será necessário mudar para um novo pacote”.

O novo chip será comercializado pelo mesmo valor dos SIM Cards 4G, com custo de R$ 10. Quem utiliza eSIM também precisará passar por uma migração para outra versão compatível com 5G SA, que estará disponível “em breve”.

Em sua resposta, a Claro completou

“[…] Já temos disponível um plano pensado para o 5G SA, ainda disponível em poucos aparelhos homologados, e neste caso haverá a necessidade de plano de dados adequado, chip específico e ter um aparelho que já esteja compatível com o 5G SA homologado no país”.

No site, a Claro ressalta que “a tecnologia 5G tem algumas variações e alguns aparelhos podem não ser compatíveis a todas”. Com isso, a operadora divulgou uma lista de smartphones compatíveis com cada versão disponibilizada:

G5 DSS e 5 G NSA

  • Motorola Moto Edge 20 Lite
  • Motorola Moto Edge
  • Motorola Moto Edge 20 Pro
  • Motorola Moto G50 5G
  • Motorola Moto G71 5G
  • Motorola Moto G 5G
  • Motorola Moto G 100
  • Samsung Galaxy A22 5G
  • Samsung Galaxy A32 5G
  • Samsung Galaxy A33 5G
  • Samsung Galaxy A52 5G
  • Samsung Galaxy A52s 5G
  • Samsung Galaxy A53 5G
  • Samsung Galaxy A73 5G
  • Samsung Galaxy S21 FE
  • Samsung Galaxy S22, S22+ e S22 Ultra
  • Samsung Galaxy Note 20
  • Apple iPhone 12 Mini, 12, 12 Pro e 12 Pro Max
  • Apple iPhone 13 Mini, 13, 13 Pro e 13 Pro Max

5G DSS, 5G NSA e 5G SA

  • Motorola Moto Edge 20
  • Motorola Moto G 200 5G
  • Motorola Moto Edge 30 Pro 5G
  • Motorola Moto Edge 30
  • Motorola Moto G62
  • Motorola Moto G82
  • Samsung Galaxy S21, S21+ e S21 Ultra
  • Samsung Galaxy Z Flip 3
  • Samsung Galaxy Z Fold 3

Outro questionamento que a operadora respondeu foi sobre o plano que dará acesso ao 5G+. Ainda segundo o Tecnoblog, a Claro confirmou que o plano 5G ficará restrito a um plano Claro Pós 5G SA com franquia de dados de 50 GB por R$ 149,99 por mês, com pagamento no débito automático, que ainda não está disponível para contratação.

De acordo com a Claro, o sinal do 5G+ está disponível nas regiões do Plano Piloto e Lago Sul e chegará de forma gradativa em outras áreas do Distrito Federal. Com isso, a operadora afirma que já está preparada para a expansão gradativa nas demais capitais e outras regiões, de acordo com o cronograma estabelecido pelas autoridades responsáveis, à medida que a faixa de 3,5 GHz for liberada em cada estado.

Diferença de velocidades de conexão 4G e 5G

Entre as principais promessas da quinta geração de internet móvel está a baixa latência, tempo em que uma mensagem sai de sua origem para chegar ao destino, resultando assim na outra característica do 5G, a alta velocidade de conexão, podendo chegar até 100 vezes mais rápido do que o 4G.

Para nível de comparação, o tempo de resposta entre os dispositivos no 4G é de 50 a 70 milissegundo, enquanto que no 5G é de 1 a 5 milissegundos. Na questão velocidade, o 5G pode ter velocidade máxima de 1 Gbps a 10 Gbps, com média a partir de 50 Mbps. Enquanto que o 4G alcança velocidade máxima de 300 Mbps a 1 Gbps, com média de 15 a 50 Mbps.

SourceTecnoblog
Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x