Operadoras têm 300 antenas 5G concentradas no centro de Brasília

Segundo a Anatel, a capital federal terá o sinal da nova rede na versão 'standalone' ativado na quarta-feira (06), sendo a primeira do Brasil.

Assim como já foi informado por este noticiário, a versão standalone do 5G será ativada em Brasília nesta próxima quarta-feira (06), conforme informação do conselheiro da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Moises Moreira, após reunião extraordinário do Gaispi, grupo responsável pelo acompanhamento da implementação da nova rede.

Na reunião realizada na parte da tarde desta segunda-feira (04), o grupo liberou o uso da faixa de 3,5 GHz na capital federal, podendo assim iniciar a ativação do sinal das antenas 5G puro no país.

“Terminamos há pouco reunião extraordinária do GAISPI na qual foi aprovada a data de 6 de julho, para que sinal da faixa de 3,5 GHz seja ligado em Brasília. Testes realizados durante todo o final de semana nos deram segurança para propor essa deliberação. As três operadoras do bloco nacional poderão ligar o sinal na quarta-feira”, afirmou o conselheiro da Anatel, Moisés Moreira, que preside o GAISPI.

Dessa forma, as operadoras estão liberadas para iniciar o oferecimento da tecnologia na faixa 3,5 GHz em Brasília, mas cada uma com suas próprias estratégias.

Segundo o superintendente de Outorgas e Recursos à Prestação da Anatel, Vinícius Caram, também do GAISPI, “as operadoras têm estratégias diferentes, com estações dispersas, mas se somar todas abarca cerca de 80% da cidade de Brasília, com algo em torno de 100 estações rádio base por operadora. Há também fora do plano piloto, mas a maioria está concentrada“, pontuou.

Entre as principais preocupações do Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência junta Anatel, Ministério das Comunicações, operadoras e emissoras de TV, estava a interferência do 5G em outros serviços, principalmente na TV aberta via satélite, que usa parte próxima do espectro.

No entanto, segundo Alex Pires, do grupo de mitigação dos GAISPI, no final de semana foi realizado testes, onde foi ligada o sinal das antenas 5G em algumas áreas para verificar a possível interferência nas estações terrenas, sendo que os textos foram bem sucedidos e ocorreram bem.

“Neste final de semana foi feito o teste de fogo, ligando o 5G em algumas áreas e sendo avaliada a possibilidade de interferência nas estações terrenas como as que pegam os sinal das geradoras de TV para as afiliadas. Os testes correram bem, a EAF tomou as medidas necessárias. Na reunião de hoje se decidiu criar uma ‘sala de guerra’ para responder a eventuais interferências”, explicou Alex Pires.

Conforme afirma Moisés Moreira, Brasília foi escolhida pela Siga Antenado (EAF) por uma questão de logística, onde já tinha uma certa quantidade de filtros comprados e que eram o suficiente para a quantidade necessária para a capital, além de ser um área com baixo número de migração das TVROs.

“Brasília foi escolhida pela EAF para ser a primeira capital por uma questão de logística, por uma questão da quantidade de filtros que já tinha comprado e compatibilizava com a necessidade da capital federal e o baixo número de migração das TVROs. Foi cidade onde tivemos toda cautela, que serve de piloto em relação as outras”, reforçou.

O conselheiro da Anatel reafirmou que Belo Horizonte, São Paulo e Porto Alegre, embora não tenham data definida, são as próximas cidades nos planos da Siga Antenado para liberação do uso da fixa 3,5 GHz para casamento do 5G.

“Essas três foram capitais mais viáveis e que a EAF apontou como as próximas. Não tivemos informações sobre o Rio de Janeiro. Temos prazo até final de agosto para que outras capitais venham a ser ligadas a faixa de 3,5 GHz”, completou Moreira.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x