InícioEconomia e NegóciosVivo inaugura usina de energia solar com capacidade de gerar 2.190 MWh/ano

Vivo inaugura usina de energia solar com capacidade de gerar 2.190 MWh/ano

Inauguração faz parte do projeto de Geração Distribuída da companhia, que ainda pretende abrir mais 70 usinas no país.

Imagem vista do alto de várias placas de energia solar.
Imagem: Divulgação.

A sustentabilidade é uma pauta que vem ganhando cada vez mais força nos últimos anos, principalmente por conta do aquecimento global.

Por isso, muitas empresas estão investindo em ações sustentáveis, além de estratégias que integrem questões sociais, energéticas e econômicas.


Como parte de seu projeto de Geração Distribuída de energias, a Vivo inaugurou sua primeira usina solar, na cidade de Marabá (PA), localizada na região Norte do país.

Nesse modelo de geração distribuída, a energia produzida pelas usinas, mais próximas aos pontos consumidores, é injetada na rede de transmissão da concessionária local, ou seja, a Equatorial Energia Pará.

Segundo o diretor de Patrimônio da Vivo, Caio Guimarães, esse tipo de modelo contribui para a diminuição das perdas no sistema, além de aliviar a carga da rede de distribuição, evitando impactos ambientais e contribuindo para o desenvolvimento da comunidade local.

VIU ISSO?

–> Dona da Vivo integra iniciativa que visa criar novas soluções digitais verdes

–> Técnicos da Vivo utilizam bicicletas para visitar clientes

–> Vivo é citada pelo governo dos Estados Unidos

A instalação, feita em parceria com a Athon Energia, tem capacidade de gerar 2.190 MWh/ano para o atendimento de 632 unidades da empresa, como sites, lojas e equipamentos de transmissão na região.

Em suas redes sociais, a Vivo comemorou a inauguração de sua primeira usina de energia solar no Norte do Brasil e falou sobre objetivos futuros.

“Temos o plano de abrir mais de 70 usinas no país, operando a partir de fontes solar, hídrica e biogás. Esta conquista reforça o nosso compromisso com o desenvolvimento sustentável e com as melhores práticas Sociais, Ambientais e de Governança”, disse a operadora.

Durante a fase de construção da usina, foram gerados cerca de 110 empregos diretos e 60 indiretos. Agora, com o início das operações, espera-se que sejam ofertadas mais 20 vagas diretas e indiretas.

Ainda neste ano, a Vivo pretende instalar mais cinco estações solares na região Norte, sendo duas no Pará, outras duas em Boa Vista, capital de Roraima, e uma em Rolim de Moura, em Rondônia.

O projeto de energia distribuída da Vivo deve responder por 80% do consumo da companhia em baixa tensão, com a capacidade para atender mais de 28 mil unidades da empresa.

Quando todas as usinas estiverem funcionando, a expectativa é de que a Vivo produza 670 mil MWh/ano de energia, o que é capaz de capaz de suprir as necessidades de consumo de um município com cerca de 300 mil habitantes.

Com informações de Telefônica.

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários