AWS irá receber o núcleo de rede 5G SA da Vivo

Operadora vai construir um núcleo nativo em nuvem na Amazon Web Services para alocar e expandir dinamicamente a capacidade da tecnologia.

Durante o segundo dia do Mobile World Congress 2022 (MWC 22), a Telefônica/Vivo anunciou que escolheu a AWS (Amazon Web Services), uma plataforma de serviços de computação em nuvem, que formam uma plataforma de computação na nuvem, para ser um dos fornecedores de nuvem para recepcionar o núcleo de rede 5G SA (Standalone). O evento acontece anualmente em Barcelona, na Espanha, e fala sobre o setor de conectividade móvel.

Semana passada, o grupo Telefónica anunciou um acordo para o fornecimento de serviços 5G baseado em nuvem para clientes corporativos. No Brasil, a Vivo contratou a AWS para hospedar o núcleo da rede, que funciona na frequência de 3,5 GHz e deverá estar funcionando em todas as capitais brasileiras até 1º de julho, embora o governo esteja pensando no atraso da ativação da rede.

“No Brasil, a Telefônica Vivo vai construir um núcleo de rede 5G nativo em nuvem na AWS para alocar e expandir dinamicamente a capacidade da rede 5G segundo a necessidade de seus clientes. Vai ser uma contribuição importante para a transformação digital da Telefônica”, afirmou o CEO da AWS, Adam Selipsky.

A operadora iniciou os testes com núcleo de rede 5G na nuvem da AWS em 2021, meses antes do leilão da tecnologia realizado pela Anatel em novembro, quando a Vivo comprou a outorga da frequência de 3,5 GHz. O núcleo de rede 5G SA nativo em nuvem é um dos elementos essenciais para a implantação do 5G Standalone.

LEIA TAMBÉM:

–> Telefónica e Microsoft ampliam parceria para solução de trabalho híbrido

–> Vivo é investigada pelo MPE por suposta quebra de sigilo; entenda

–> Vivo Play libera o sinal de canais de notícias em seu streaming

Quando é instalado na nuvem, pode ser acrescentado o núcleo às funções de rede específicas conforme a necessidade de uma região ou cliente. Nos testes realizados no ano passado, onde foi feita a implantação do núcleo 5G SA na AWS, a operadora recorreu ao software de funções de rede Nokia, Oracle e Mavenir. No entanto, a Selipsky não informou se a empresa de telefonia móvel continuará a usar as funções de rede virtualizadas destes mesmos fornecedores.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x