Vivo se diz segura com equipamentos da Huawei

CEO da operadora afirma que mantém no planejamento o uso de produtos da fabricante chinesa.

Em meio à pressão dos Estados Unidos para que o Brasil barre a entrada de equipamentos da Huawei na rede 5G do país, a Vivo mantém em seus planos utilizar produtos da fabricante chinesa em sua infraestrutura de rede.

O anúncio foi feito por Christian Gebara, atual CEO da operadora, durante live realizada nesta terça-feira, 9, pelo site Valor Econômico.


Desde maio do ano passado, a Huawei é acusada pelo governo de Donald Trump de espionagem industrial, o que significaria um risco para a segurança nacional dos EUA e de países aliados.

A empresa e o governo chinês negam todas as acusações.

Entretanto, o executivo da Vivo diz que não identificaram riscos para a companhia ou seus clientes no uso dos produtos chineses. Ele afirma, ainda, que a Huawei é relevante e um dos principais players no desenvolvimento das redes 5G no país.

“A Huawei é uma das empresas mais avançadas e inovadoras tecnologicamente no ramo de telecomunicações, assim como em outros ramos… Hoje, a gente tem a Huawei como fornecedor e cumpre todos os protocolos de segurança locais e globais”, diz o CEO da Vivo.

VIU ISSO?

–> Reino Unido volta atrás e proíbe Huawei em suas redes 5G

–> EUA tentam barrar fornecimento global de chips para a Huawei

–> EUA estão dispostos a financiar 5G no Brasil

Apesar do forte lobby americano, por enquanto, a posição do Brasil é que não se pretende barrar a entrada da Huawei ou qualquer outro fornecedor de equipamentos nas suas futuras redes 5G.

O leilão do 5G no Brasil segue sem data definida, podendo ocorrer no segundo semestre deste ano ou no início do próximo.

Com informações de Valor Econômico.

A SKY tem o plano ideal para a sua TV! Aproveite já com 50% de desconto no primeiro mês. Ligue 0800 123 2040.

COMPARTILHAR EM:

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários