InícioSegurança DigitalAmazon é a empresa que os americanos mais confiam, segundo pesquisa

Amazon é a empresa que os americanos mais confiam, segundo pesquisa

Levantamento realizado com 1.122 pessoas também destaca as redes sociais que os norte-americanos menos confiam; saiba detalhes.

Uma pesquisa encomendada pelo The Washington Post apontou quais as empresas de tecnologia que os americanos menos ou mais confiam quando envolve privacidade de dados. De acordo com o levantamento, realizado com mais de 1.100 pessoas nos Estados Unidos, a Amazon foi a empresa que a maioria dos entrevistados mais confiam, com 53%.

Em segundo lugar ficou o Google, onde 48% dos entrevistados confiam na empresa, seguindo da Apple, que somente 44% dos entrevistados acham que a Apple lida de forma responsável com as informações pessoais e dados de atividade dos usuários. Enquanto que a Microsoft conquistou a confiança de 43% dos entrevistados. Esses dados estão relacionados a categoria de empresa que só os entrevistados mais confiam.

No levantamento em relação às empresas que os entrevistados menos confiam, 40% acreditam que a Apple não é de confiança, 42% não confiam na proprietária do Windows. Nesse quesito, a Maçã também ficou abaixo do Google, que registrou 47% dos que não confiaram na companhia.

A pesquisa também perguntou aos entrevistados qual a rede social que eles mais confiam. Segundo o levantamento, o Facebook teve a menor porcentagem, onde somente 20% dos entrevistados confiam na rede de Mark Zuckerberg, enquanto 72% não confiam.


LEIA TAMBÉM:

–> SBT é a TV mais querida pelos cariocas, segundo pesquisa

–> Meta (Facebook) é a pior empresa de 2021, segundo pesquisa

–> Falha no Amazon Web Services causa queda do iFood e Disney+

O TikTok teve 63% dos entrevistados afirmando que não confiam na plataforma, contra 12% que confiam. Já no Instagram, 60% não confiam e 19% confiam. Por fim, 53% não confiam na segurança do WhatsApp e 15% confiam.

De acordo com The Washington Post, esses números mostram como as pessoas entendem que empresas como Apple e Amazon oferecem bens em consumo físicos, o que é uma fonte de receita mais clara e “confiável”, embora essas companhias também ofereçam produtos digitais.

As redes sociais oferecem produtos gratuitos, o que faz com que a fonte de renda seja mais voltada para o usuário e para as propagandas que são vendidas para eles.

Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários