Início5G5G: TIM estuda ofertar dois modelos com preços diferentes

5G: TIM estuda ofertar dois modelos com preços diferentes

Mesmo não dando detalhes sobre a estratégia, executivos afirmam que nova rede terá, pelo menos, uma oferta padrão e outra mais "sofisticada".

Durante coletiva de imprensa realizada nesta quarta-feira (8), executivos da TIM Brasil começaram a dar pistas sobre como a operadora vai operar os planos da rede 5G. Segundo o diretor de receita da TIM, Alberto Grisseli, a companhia irá oferecer, pelo menos, dois modelos de precificação da tecnologia para o consumidor final, sendo que um será oferta padrão, direcionado para todos os clientes, e outro para uso mais “sofisticado”.

Outro ponto comentado foi a disponibilidade da tecnologia. Os executivos não mostraram interesse em liberar o acesso à rede para todos os clientes, alegando que não faz sentido criar ofertas de 5G com alcance nacional, já que o público será restrito por causa do cronograma de cobertura.

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) estabelece que todas as capitais deverão ter conexão 5G até julho de 2022, com pelo menos uma antena para cada 100 mil habitantes.

Embora não tenha comentado com detalhes sobre a implementação da tecnologia, Pietro Labriola, CEO da TIM Brasil, deixou a entender que avalia colocar valores diferentes entre o acesso ao 5G DSS e Standalone (SA).

“Ter o 5G DSS, uma antena em cada cidade, é diferente de colocar 5G SA. O valor é outro. Dá pra ter o mesmo preço? Não vamos abrir a estratégia, mas o mundo funciona com diferentes níveis de serviço”.


LEIA TAMBÉM:

–> TIM, Vivo ou Claro: saiba qual possui a maior cobertura de internet

–> Labriola assume cargo na Telecom Italia e afirma que nada mudará na TIM Brasil

–> Governo italiano pode assumir o controle da rede de telefonia fixa da TIM

“Tem várias variáveis para construir diferentes pacotes de serviço a diferentes consumidores. Hoje o DSS está disponível em poucos bairros. Na medida em que a cobertura de 5G avança, a tecnologia nos permite combinar funcionalidades e construir planos tarifários que endereçam as necessidades de diferentes tipos de clientes. Permite criar algo para todo mundo e ter algo mais sofisticado para clientes mais sofisticados. Nosso exercício é entrar agora nas capitais”, completou Alberto Griselli.

Embora tenha apresentado posicionamentos e indícios, os executivos da TIM não deixaram explicitamente se cobrará mais caro ou se precisará fazer contratação de planos específicos para o cliente ter acesso a rede 5G. Outro ponto afirmado na coletiva foi que os clientes da operadora não precisarão trocar de chip para acessar a rede.

O posicionamento da TIM Brasil é contrária ao da Vivo, que já afirmou que os pacotes atuais de todos os clientes serão automaticamente atualizados para a quinta geração de internet móvel. Já a Claro afirmou que será necessário a migração para um SIM Card mais moderno, de acordo com o site Uol Tilt.

SourceTecnoblog
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.

1 COMENTÁRIO

Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários