InícioEconomia e NegóciosLabriola assume cargo na Telecom Italia e afirma que nada mudará na...

Labriola assume cargo na Telecom Italia e afirma que nada mudará na TIM Brasil

Durante coletiva de imprensa, o executivo desmentiu rumores sobre a venda da operadora para o fundo KKR e comentou sobre a rede 5G no Brasil.

Em sua nomeação como diretor-geral da Telecom Italia, o presidente da TIM Brasil, Pietro Labriola, garantiu que nada mudará na operação da operadora no país. O executivo passa desde então a acumular dois cargos e garante que manterá contato permanente com a equipe brasileira, embora seja a distância. Durante coletiva de imprensa, Labriola comentou também sobre a rede 5G.

De acordo com Pietro Labriola, a TIM manterá a mesma estratégia que tem hoje, assim como o foco na inovação e no cliente, que tem proporcionado bons resultados para a operadora. Além disso, confirmou que todos os diretores da companhia continuavam em seus cargos.

“Querem saber o que muda na TIM Brasil agora que eu tenho também a direção geral? A resposta é muito simples: nada. A TIM Brasil continuará na mesma trajetória de hoje […], focada na inovação e no cliente, o que tem trazido bons resultados para a companhia”, afirmou.

Quando questionado sobre a tecnologia 5G, o executivo destacou que os clientes não precisarão fazer a troca de chip para ter acesso a quinta geração de internet móvel, sendo necessário apenas um aparelho que suporte a rede. Ainda de acordo com o novo diretor-geral da Telecom Italia, a TIM prevê que o 5G esteja disponível em todas as capitais até mesmo antes do prazo do Governo Federal de junho de 2022.

LEIA TAMBÉM:

–> TIM, Vivo ou Claro: saiba qual possui a maior cobertura de internet

–> Governo italiano pode assumir o controle da rede de telefonia fixa da TIM

–> Pietro Labriola cria grupo com vice-presidentes para auxiliar na gestão da TIM


Durante a coletiva, Pietro Labriola também falou que os rumores a respeito da venda da TIM Brasil são especulações, pois a empresa local é estratégica para a Itália e que não há nenhuma discussão para alterar os planos industriais do grupo.

O assunto começou após um vazamento de informação de que o fundo KKR propôs comprar 100% da TIM Itália por US$ 12 bilhões. Para os analistas do mercado, se for levada a frente, o fundo pode não ter o interesse em manter a operação brasileira, gerando assim rumores sobre a possível venda do ativo pelo controlador. “Deixo o conselho de administração da TIM Italia focar no que tem que fazer. Não vamos correr atrás dos rumores de mercado. Não temos que alimentar fofocas”, disse Labriola.

O presidente da TIM Brasil também ressaltou que a meta da operadora é se tornar a melhor no país até 2023, e que há eventos de grande importância em curso, como a aquisição da unidade de telefonia móvel da Oi.

“O Plano estratégico do grupo TIM é ter a TIM Brasil como um dos pilares de desenvolvimento. Confirmamos o guidance para 2021, estamos trabalhando para confirmar guidance de médio prazo, estamos trabalhando para fechar o acordo da Oi. Temos um plano na Itália que tem no centro a TIM Brasil”, reiterou Labriola.

Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários