Início5GComo a Claro vai ofertar '5G' antes do leilão de frequências?

Como a Claro vai ofertar ‘5G’ antes do leilão de frequências?

Operadora pegou o mercado de surpresa ao anunciar a conectividade de quinta geração pelo Motorola Edge.

Comercial da Claro
Imagem: Comercial da Claro

Ao mesmo tempo em que surpreendeu, a Claro colocou uma “pulga atrás da orelha” em muitos consumidores e especialistas de telecomunicações, afinal, como será possível ofertar a conectividade 5G antes mesmo do leilão de frequências?

Para quem ainda não está familiarizado com o tema, vamos a um resumo básico: pelo Brasil, desde o ano passado, a nova conexão móvel ainda estava em fase de testes por parte de todas as operadoras.

A disponibilização final para o consumidor depende da Anatel, que segue nos procedimentos para realizar o leilão de frequências.

Por sinal, as empresas de telefonia dependem dessa negociação para adquirir frequências mais altas, que suportam a nova tecnologia. Então, a questão que fica é como a Claro conseguiu driblar toda essa burocracia para ofertar seu 5G?


O que torna a disponibilização possível é a parceria com a Ericsson e Motorola, que viabiliza a utilização do DSS (Dynamic Spectrum Sharing) para espalhar a conexão.

Ou seja, na tradução, significa “Compartilhamento dinâmico de espectro”.

Portanto, com os equipamentos certos e a quantidade de espectros que possui, a Claro vai conseguir implementar uma cobertura 5G no Brasil.

VIU ISSO?

–> Claro anuncia implantação de rede 5G

–> Veja quanto vai custar o primeiro smartphone 5G do Brasil

–> Consumidor está disposto a pagar mais pelo 5G, diz Ericsson

Em um único sistema, será possível ter várias operações de redes, com diferentes velocidades. É o que vai impulsionar a conexão prometida como 12 vezes mais rápida que o 4G tradicional.

A limitação mora mesmo no único smartphone que se encaixa nos requisitos da operadora, o Motorola Edge.

Já o leilão de frequências que vai oficialmente instaurar o 5G no Brasil é previsto para o segundo semestre de 2020, com possibilidades de adiamento para 2021.

Com informações de NEXO Jornal

Anderson Guimarães
Jornalista com seis anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop. E-mail: [email protected]

2 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
2 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários