InícioEconomia e NegóciosAções da Oi já desvalorizaram 57% neste ano

Ações da Oi já desvalorizaram 57% neste ano

Apesar do desânimo dos investidores, analistas mantêm otimismo no futuro da empresa.

Ações da Oi já desvalorizaram 57% neste ano

No fechamento do pregão desta quarta-feira, 18 de agosto, as ações ordinárias da Oi (OIBR3/OIBR4) fecharam em queda de -0,98%, sendo cotadas a R$ 1,01. Com a queda, os papéis já acumulam uma variação negativa de 57%, quando comparado com o preço no final do ano passado, que era de R$ 2,35.

Analistas já projetam uma cotação de R$ 0,93 para as ações da operadora. Vale lembrar que pelas regras da Bolsa de Valores do Brasil (B3), uma empresa não pode ficar mais de 30 dias com as ações valendo menos de R$ 1,00. No ano passado, a B3 chegou a notificar a Oi pelo preço baixo nos papéis e dando prazo para que a companhia apresentasse o que pretendia fazer para reverter a situação.

No fim, as ações subiram, impulsionadas pela aprovação dos credores do novo aditamento ao plano de recuperação judicial, assim como o início da venda de ativos. Porém, em 2021, os papéis da Oi voltaram a derreter.

Nas últimas semanas, desde a apresentação do plano estratégico trienal da companhia, o ânimo dos investidores para com a empresa vem esfriando, o que tem refletido no preço dos papéis.

VEJA TAMBÉM:

–> Idec quer acompanhar de perto a análise da venda da Oi Móvel pela Anatel

–> Oi Fibra atinge marca de 3 milhões de clientes

–> Oi prevê o fim da recuperação judicial até o 1º trimestre de 2022

No geral, a dívida líquida alta e o caixa esperado para a operadora em 2024 não era o que o mercado esperava. Com a venda da V.tal (antiga InfraCo) para o Grupo BTG, a “Nova Oi” não é vista como valor nenhum para alguns, sendo apenas uma fatia restante da Oi na nova empresa de fibra.

Apesar de ter registrado lucro líquido de R$ 1,1 bilhão no segundo trimestre, os investidores ainda não estão animados com a empresa, o que pode derrubar ainda mais o preço das ações.

Mesmo assim, apesar dos riscos, analistas ainda mantêm o otimismo nas ações da Oi pela possibilidade do caixa subir após o ano de 2024, o fim do plano de recuperação judicial, a migração do sistema de concessão para autorização (o que faria a empresa economia), entre outros fatores.

Com informações de Investing e Monitor do Mercado e Seu Dinheiro.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
CONTEUDO RELACIONADO

3 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
3 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários

MAIS POPULARES