OFICIAL: SKY Brasil e DirecTV Go são vendidas pela AT&T

Como já era esperado, gigante operadora norte-americana ‘jogou a toalha’ para os seus negócios de TV por assinatura.

Ilustração Pixabay com logotipos SKY e DirecTV Go
Imagem: Ilustração Pixabay com logotipos SKY e DirecTV Go

era esperado, mas ainda assim a notícia não deixa de ter um impacto nos consumidores. Agora é oficial, SKY Brasil e DirecTV Go estão oficialmente vendidas pela operadora norte-americana AT&T, que já negociava para desistir dos negócios de TV por assinatura. O comprador será o grupo argentino Werthein, mas o valor da transação não foi revelado.

É uma transação que transfere 100% do patrimônio líquido da Vrio, braço de TV paga da AT&T. O grupo compreende operações da SKY Brasil, assim como toda a operação da marca DirecTV em países como Barbados, Chile, Argentina, Colômbia, Equador, Peru, Trindade e Tobago, Curaçao e Uruguai.

Por aqui, há ainda o DirecTV Go, serviço de IPTV que chegou em dezembro de 2020 e também está disponível na Argentina, México, Chile, Colômbia, Equador, Peru e Uruguai. Quem ficou de fora da venda foi a SKY México. É esperado que a conclusão de todo o negócio seja no início de 2022.

Atualmente, além de toda a operação de telefonia móvel, 5G e banda larga via fibra óptica, a AT&T possui a WarnerMedia como um de seus principais negócios. O grupo é responsável pelos estúdios de Hollywood Warner Bros. assim como o streaming HBO Max.

VEJA TAMBÉM:

–> AT&T passa a cobrar US$ 35 por 300 Mbps de fibra óptica

–> Para enfrentar Netflix e Disney+, AT&T anuncia fusão bilionária

–> Desejada por brasileiros, a AT&T é mesmo tudo o que dizem?

Conforme já foi abordado aqui pelo Minha Operadora, a intenção de abandonar os negócios de TV paga persegue a AT&T há anos. Em 2014, a marca DirecTV foi adquirida por US$ 67 bilhões, valor que só decaiu e já foi classificado como um dos piores negócios de todos os tempos.

A companhia assumiu o prejuízo de US$ 4,6 bilhões com o negócio, que luta para sobreviver em meio a uma explosão de plataformas de streaming como Netflix, Disney+ e diversas outras. O consumo mudou e a TV por assinatura sofre os respaldos.

Nos últimos meses, a operadora também unificou o conteúdo da WarnerMedia com o Grupo Discovery, transação que elevou o valor da empresa para US$ 120 bilhões.

Com informações de MoneyTimes

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários