Claro reserva valor bilionário para desenvolver 5G

Empresa pode estar focada em liderar a cobertura na quinta geração da conectividade móvel; qual operadora vai vencer a corrida pelo ouro?

Anúncio da Claro no site oficial
Campanha da Claro. Imagem: Captura de tela no site da operadora

Ao que tudo indica, a Claro confirmou a reserva do valor de R$ 1,5 bilhão exclusivamente para desenvolver o 5G no Brasil. É o que teria afirmado um interlocutor da empresa em resposta a um suposto rumor.

A conectividade de quinta geração se tornou um tema ‘delicado’ no setor pela frequente atmosfera de incertezas que ronda a temática. Especialmente com polêmicas recentes a respeito de uma possível mudança no Edital do leilão, que pode ocorrer em até 90 dias.

Nesta terça-feira (13), por exemplo, foi divulgado que a operadora atua para influenciar os técnicos do Tribunal de Contas da União (TCU), que questionam os termos do supracitado edital.

A Claro obviamente nega qualquer interesse ou tentativa de travar o processo. Foi aqui que surgiu a informação de que a operadora, reservou R$ 1,5 bilhão para o 5G.

VEJA TAMBÉM:

–> TCU afirma que análise do edital do 5G pode demorar 90 dias

–> Na Coréia do Sul, clientes processam operadoras por ‘5G lento’

–> 5G já está disponível em mais de 1.600 cidades ao redor do mundo

E vale destacar que o valor não compreende os R$ 10 bilhões de investimentos já destinados para a quinta geração da conectividade no ano de 2021.

Se a informação for verdadeira, tudo indica que a Claro poderá correr contra o tempo para se tornar a líder em cobertura 5G no país. Com o 4G, sabemos que o título é carregado pela concorrente TIM.

Por sinal, a Claro foi a primeira a ofertar o tão ‘controverso’ 5G DSS, visto por muitos como um ensaio para a verdadeira conectividade de quinta geração.

A conectividade é viabilizada pelas frequências do 4G e apesar de oferecer altas velocidades, chega na metade do verdadeiro alcance e potencial do verdadeiro 5G.

Concorrentes como Vivo, Oi e TIM também passaram a ofertar a novidade para seus clientes, mas todas as operadoras precisaram promover uma explicação sobre o ‘5G DSS’, que não pode ser considerado 5G.

O tão aguardado leilão de frequências deve ocorrer em setembro, segundo a previsão realizada por Fábio Faria, ministro das Comunicações.

Com informações de O Globo

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários