InícioInternet das CoisasBolsonaro aciona STF para barrar lei que leva internet para estudantes

Bolsonaro aciona STF para barrar lei que leva internet para estudantes

Legislação prevê o investimento de R$ 3,5 bilhões para garantir a conectividade de alunos e professores.

Bolsonaro aciona STF para barrar lei que leva internet para estudantes
Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), por meio da Advocacia Geral da União (AGU), acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) contra a lei que prevê o repasse de R$ 3,5 bilhões para oferecer conectividade para alunos e professores de escolas de educação básica.

A lei nº 14.172/2021 teve origem no Projeto de Lei nº 3.477/2020, aprovado pelo Congresso Nacional, mas vetado por Bolsonaro no final do ano passado.


Na época, o presidente alegou que a matéria gerava gasto público sem apresentar uma estimativa do impacto orçamentário e financeiro.

Após rejeitar o veto, o Congresso revisou a legislação e fixou o investimento em R$ 3,5 bilhões, tendo como fonte de receita o Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust), entre outros.

VEJA TAMBÉM:

–> Parlamentares pedem à Anatel que edital do 5G garanta conectividade às escolas

–> Covid-19 faz dobrar consumo de internet no Brasil

–> MCom doa computadores usados para escolas e assentamentos rurais

Agora, o governo federal recorre ao STF para barrar novamente a lei, alegando que a implementação da nova norma requer uma reorganização dentro dos órgãos competentes.

Segundo a AGU, a legislação afronta o processo legislativo, pois interfere na gestão material e de pessoal da administração pública.

Bolsonaro também argumenta que o novo texto ameaça o equilíbrio fiscal da União, violando as condicionantes fiscais para as ações governamentais de combate à pandemia.

Além disso, o Planalto sustenta que a transferência de verba para os estados não garante o acesso à internet.

“Especialmente diante das fracas contrapartidas estabelecidas na lei questionada”, diz a ação da AGU junto ao STF.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) lembrou que a conectividade é essencial para reduzir o impacto da pandemia na educação.

“É absurda a forma como esse governo trata os brasileiros. Não aceitaremos, vai ter muita luta”, disse a UNE nas redes sociais.

Com informações de UOL.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

4 COMENTÁRIOS

Acompanhar esta matéria
Notificação de
4 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários