Anatel já traça planos para a chegada do 6G no Brasil

Nova tecnologia móvel demandará frequências mais altas e maiores larguras de faixa.

Anatel já traça planos para a chegada do 6G no Brasil

O 5G ainda não desembarcou no Brasil, mas a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) já tem planos para iniciar os preparativos para a chegada da geração móvel seguinte, o 6G.

Na última semana, a agência reguladora aprovou o “Plano de Uso do Espectro para o período 2021-2028”, que traça os planejamentos operacionais, táticos e estratégicos da Anatel para os próximos anos.

Entre os objetivos traçados para 2025 e os anos seguintes está o início das discussões da Anatel com a indústria e as universidades sobre os requisitos e as tecnologias necessárias para a implantação do 6G no Brasil.

Estudos apontam que faixas de frequências acima de 90 GHz poderiam ser utilizadas pelas redes de sexta geração, ampliando as larguras de faixa disponíveis.

VEJA TAMBÉM:

–> EUA e Reino Unido fecham acordo para desenvolver o 6G

–> Apple já está interessada na tecnologia 6G

–> China lança ao espaço o primeiro satélite 6G do mundo

Entre as características dos novos sistemas 6G estão a virtualização e a desagregação; integração avançada entre as redes de acesso e o backhaul; além de arquitetura de rede centrada no usuário.

A Anatel aponta que o 6G permitirá a evolução de diversas aplicações, assim como a criação de novas, em áreas como realidade virtual e aumentada; e-Saúde; conectividade difusa; indústria 4.0 e robótica; e de mobilidade autônoma.

“Em termos de uso do espectro, espera-se que o 6G continue a tendência de que as redes móveis utilizem frequências mais altas e maiores larguras de faixa. Adicionalmente, vislumbra-se que os sistemas massivos de múltiplas entradas e múltiplas saídas (Massive MIMO, na sigla em inglês) continuarão sendo uma tecnologia-chave para o 6G e que a taxa de transmissão de dados e a eficiência espectral continuarão a ser o foco dos sistemas móveis”, afirmou a agência no plano.

Quanto ao 5G, o edital para o leilão de frequências segue em análise do Tribunal de Contas da União (TCU).

A realização do certame está prevista para ocorrer no segundo semestre deste ano.

Com informações de Anatel.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
7 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários