Claro fará nova transmissão de etapa da Stock Car pela rede 5G

Em parceria com a Band, telespectador contará ainda com recursos de realidade virtual e imagens a partir de drones.

A operadora Claro, em parceria com a fornecedora de equipamentos Ericsson, fará a transmissão de uma corrida da Stock Car usando sua rede com tecnologia 5G standalone neste domingo, 16.

O anúncio foi feito nesta sexta-feira, 14. A etapa acontecerá no circuito de Interlagos, em São Paulo, e contará com câmeras 360° instaladas nos carros, segundo a prestadora.

Com a ajuda desses equipamentos nos veículos, o telespectador poderá acompanhar as voltas em “realidade virtual” através do YouTube.

Em parceria com a Band, serão transmitidas imagens exclusivas registradas através de drones e com envio também realizado por meio da rede 5G da Claro.

VEJA TAMBÉM:

–> Fala de ministro sobre 5G DSS conflita com definições técnicas do 3GPP

–> Maior cobertura 5G em ambientes internos está reduzindo uso do WiFi

–> Claro e Band irão realizar a primeira transmissão esportiva em 5G do país

Existirá ainda um link ao vivo (chamado de “mochilink”) que será transmitido através da rede de quinta geração, tudo isso utilizando a frequência de 3,5 GHz com outorga temporária para testes liberada pela Anatel.

Além da Ericsson, outras empresas que colaboram com essa iniciativa são a Qualcomm e a Motorola. Esta não é a primeira vez que a Claro demonstra sua rede 5G com a transmissão de uma corrida da Stock Car.

Anteriormente, a prestadora já havia transmitido uma etapa em Goiânia. A tele afirma que essa foi a primeira transmissão de evento esportivo fazendo uso da rede standalone em uma corrida no Brasil.

A nova etapa da Stock Car vai acontecer amanhã, dia 16 de maio, às 11h da manhã com transmissão ao vivo também pelo YouTube.

5G no Brasil

Além destes eventos de teste realizados também por outras prestadoras, já é comercializado no país o 5G por meio da tecnologia DSS. Ela usa parte do espectro já licenciado para o 4G.

O 5G DSS, por usar parte das frequências de uma geração anterior, não traz consigo todos os benefícios esperados para as redes 5G “nativas” e já resultou em críticas do Ministro das Comunicações.

As redes de quinta geração chamadas de standalone só estarão disponíveis no Brasil nos próximos meses, após a realização do leilão de frequências específicas da tecnologia no segundo semestre.

Com informações de Teletime

Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários