Embratel lança ferramenta de segurança que não precisa de senha

Solução permite acessar ambientes seguros sem a necessidade de redes VPN.

A Embratel, pertencente ao grupo da operadora Claro, acaba de lançar uma plataforma de acesso seguro para aplicações e sistemas corporativos, sem que o usuário precise digitar senhas.

Batizado de “Embratel Connect + ID”, o sistema facilita o acesso a ambientes seguros, mesmo em trabalhos remotos, minimizando ataques cibernéticos ou vazamentos de dados.

A autenticação na plataforma utiliza uma chave de identificação única que é criada no momento da configuração.

Essa chave é guardada em uma área confiável do smartphone e protegida pela biometria do usuário.

VIU ISSO?

–> Embratel desenvolve aplicativo para votação online

–> Embratel inaugura nova central de atendimento focada na IoT

–> Embratel lança nova campanha publicitária para empresas

Para ter acesso aos sistemas seguros, o usuário precisa apenas utilizar a biometria para comprovar a identidade, com o sistema sendo liberado automaticamente, sem que precise digitar qualquer senha.

“A solução oferece acesso direto e seguro a PCs e sistemas em redes privadas utilizando uma forte camada de segurança e gerenciamento integrado”, explica Mário Rachid, diretor executivo de soluções digitais da Embratel.

A Embratel afirma que as credenciais seguem os principais protocolos utilizados no mercado.

A empresa afirma que a ferramenta elimina a necessidade do uso de uma VPN, e pode ser utilizada no ambiente empresarial, em videoconferências, ligações de voz, compartilhamentos de arquivos, chats e mensagens criptografadas.

A solução também pode ser usada para fazer o gerenciamento de forma segura de múltiplos dispositivos de Internet das Coisas (IoT), máquinas virtuais, serviços de nuvens e strings para conexão a bancos de dados.

Segundo a companhia, o sistema reduz custos operacionais ao dispensar suporte a usuários por esquecimento ou troca de senhas.

A solução tem potencial para ser aplicada em equipamentos hospitalares, sistemas de controle de tráfego aéreo, distribuição elétrica, ambientes governamentais, entre outros.

De acordo com pesquisas de mercado, a violação de dados pode gerar um custo médio para a empresa de mais de US$ 4 milhões (R$ 23 milhões na cotação atual).

Com informações de Assessoria de Imprensa Embratel.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários