CEO da Claro defende apenas três operadoras no mercado móvel

Executivo garantiu que a venda de ativos da Oi Móvel vai melhorar a competição entre as operadoras.

Nesta terça-feira, 15, durante evento online organizado pelo SindiTelebrasil, José Félix, atual presidente da Claro, defendeu que a venda da Oi Móvel trará mais equilíbrio para o setor móvel no país.

Atualmente, a proposta conjunta da Claro, Vivo (VIVT3 / VIVT4) e TIM (TIMP3) para a compra dos ativos móveis da Oi (OIBR3 / OIBR4) está classificada como primeira proponente (ou “stalking horse”, no jargão do mercado). Isso significa que as três operadoras poderão cobrir novas propostas que possam surgir.


Félix não vê o fechamento do negócio como uma redução de competição, mas algo benéfico para o mercado.

De acordo com o executivo, Claro, Vivo e TIM tem capital para ajudar a Oi em seu processo de recuperação judicial. Além disso, as três empresas têm know how para manter a continuidade dos serviços, em sua opinião.

Ele também afirma que a venda da Oi Móvel para as três operadoras amplia a competição, evitando a concentração de clientes e frequências em uma única operadora.

“Acho que o Brasil terá enormes benefícios pois será atendido por empresas que já conhecem o mercado – não tá entrando aqui nenhum aventureiro. São empresas capazes de competir de forma agressiva”, disse o CEO da Claro.

VIU ISSO?

–> Oi terá modelo de negócio semelhante à Amazon

–> Oi deve ser intimada para cumprir ordens de pagamento

–> Venda de ativos da Oi não terá intervenção do governo

O executivo lembrou o caso da venda da Nextel, no ano passado, indicando que o mercado não comporta mais que três operadoras de telefonia. “Quatro é complexo”, argumentou.

Na última semana, a Assembleia Geral de Credores (AGC) aprovou o novo aditamento ao Plano de Recuperação Judicial da Oi, que prevê o fatiamento da operadora em cinco empresas independentes para posterior venda, entre elas a Oi Móvel.

O consórcio formado por Claro, TIM e Vivo fez uma proposta de R$ 16,5 bilhões pelos ativos móveis da Oi, além de mais R$ 756 milhões referente aos serviços de transição durante um período de 12 meses.

Com informações de Telesíntese.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
6 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários