InícioEconomia e NegóciosIntelsat pede recuperação judicial

Intelsat pede recuperação judicial

Operadora pretende realizar uma reestruturação financeira para liberar banda C para o 5G.

Décollage plan large, le 14/02/2017 – VA235.

Nesta quarta-feira, 13, a Intelsat, operadora da maior e mais avançada infraestrutura de frota e conectividade por satélite do mundo, entrou com um pedido de recuperação judicial. O processo visa aumentar a liquidez e diminuir a carga de dívidas, permitindo que a companhia possa sustentar o seu crescimento futuro.

O principal estopim para o processo de proteção à falência foi uma determinação da Comissão Federal de Comunicações (FCC, na sigla em inglês) para que ocorra a limpeza do espectro da Banda C, permitindo que os Estados Unidos possam leiloar a faixa para ser utilizada na implantação do 5G.


A Intelsat afirma que garantiu US$ 1 bilhão (R$ 5,81 bilhões na cotação atual) em novos financiamentos – sujeitos à aprovação do Tribunal – para realizar uma limpeza acelerada da frequência. Assim que a faixa for totalmente liberada, a operadora espera ter um ressarcimento de US$ 4,87 bilhões (R$ 28,28 bilhões).

O pedido de recuperação também visa reduzir o impacto da pandemia da Covid-19, que tem desacelerado a economia em vários mercados.

Entretanto, a empresa afirma que o seu plano atual não envolve demissões, mudanças operacionais ou redução na qualidade dos seus serviços prestados.

A Intelsat também diz que continuará lançando novos satélites, construindo sua rede terrestre e adicionando novos serviços ao longo do processo.

VIU ISSO?

–> Intelsat realiza com sucesso resgate espacial

–> Satélite da AT&T está a ponto de explodir no espaço

–> Parceria permitirá expandir a oferta de internet via satélite

“Pretendemos avançar com a liberação acelerada do espectro da banda C nos Estados Unidos e alcançar uma solução abrangente que resultaria em um balanço mais forte. Isso nos posicionará para investir e perseguir nossos objetivos estratégicos de crescimento, desenvolver nossos pontos fortes e atender às necessidades críticas de missão de nossos clientes com recursos adicionais e vento em nossas velas” disse Stephen Spengler, CEO da Intelsat.

A Intelsat não é a única que está precisando de uma proteção contra a falência. A OneWeb, operadora de banda larga via satélite, também estuda a possibilidade de entrar em recuperação judicial, após suas tentativas de garantir novas formas de financiamento falharem.

Com informações de Business Wire e TechCrunch.

Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 9 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários