Brasil tem mais de 4 milhões de usuários da ‘Gatonet’, diz ABTA

Caixinhas para TV pirata são comercializadas com ou sem o pagamento de assinaturas; ABTA diz que, além de ilegal, modalidade expõe os usuários a riscos.

Um estudo da Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA) estima que 4,2 milhões de brasileiros utilizam serviços ilegais para assistir canais pagos de TV, o famoso “Gatonet”. As informações são do UOL.

Se fosse uma operadora, a Gatonet seria a terceira empresa com o maior número de assinantes, atrás da Claro net (6,8 milhões) e Sky (5,0 milhões), e teria mais de duas vezes e meia o número de clientes da Oi (1,6 milhões).


Atualmente, são mais de 600 tipos de receptores de TV pirata comercializados no país. Pelo levantamento da ABTA, a lista de aparelhos proibidos inclui as marcas HTV, BTV, Super TV e Duosat.

Tanto para quem vende quanto para quem consome está infringindo a Lei dos Direitos Autorais (9610/1998) e a Lei Geral de Telecomunicações (9.472/1997). Quem compra pode ser enquadrado no crime de receptação, no Código Penal, porém, é um tipo de condenação muito rara no Brasil.

VIU ISSO?
–> ‘Pirata: a operadora de quem quer arrumar problemas’; veja os vídeos
–> Anatel quer sugestões de ações de combate à pirataria em telecom
–> Mobilização contra lei que visa prender “piratas de TV” ganha força

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) também vem monitorando o comércio ilegal de filmes e séries. A Ancine diz que é comum ver esses equipamentos à venda em marketplaces. O prejuízo estimado para operadoras, proprietários de conteúdo, setores correlatos e impostos é de R$ 8,7 bilhões por ano.

Recentemente, a Anatel publicou um portal para conscientizar os consumidores dos riscos de explosões, choques e até contaminações das caixinhas piratas. Além disso, por não serem fiscalizados pelo órgão, os campos eletromagnéticos gerados por esses equipamentos podem ser acima do limite recomendado, bem como provocar interferências em redes de celulares e até no tráfego aéreo.

Em campanha bem-humorada, a ABTA apresenta os riscos de os aparelhos ilegais roubarem dados pessoais dos usuários e os enviarem para os fabricantes dos dispositivos.

About Hemerson Brandão
Jornalista, gestor e produtor de conteúdo. São 8 anos trabalhando com blogs, revistas, agências e clientes corporativos. Apaixonado por ciência, tecnologia e exploração espacial.

7
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Fabio Vargas
Colaborador

Já falei 1000 vez aqui…isso pra todas as operadoras…parem de vender pacotes de canais e sim vender canais…o cliente liga e diz quais canais quer assistir…ele vai pagar por canal… façam dessa maneira e com preços razoáveis que a pirataria irá diminuir e a TV por assinatura irá voltar a crescer…simples.

Cidade - UF
Vila Velha - ES
Antonio Julio
Visitante
Antonio Julio

Vamos estudar sem Paulo Freire como mentor.

Cidade - UF
Rio de Janeiro
Joelson Senger
Visitante
Joelson Senger

Risco? Kkkk…. um hacker vai invadir sua tv e te obrigar a ficar assistindo o dia todo a Rede Esgoto!! Kkkk

Cidade - UF
Ponta Grossa
Carlos
Colaborador

Enquanto estiverem oferecendo pacotes fracos com preço alto, a gatonet só vai crescer.

Cidade - UF
Ceará
Pedro Chaneiko
Colaborador

Operadoras quase 50% de impostos para o serviço.. custo satélite, cabos, fibras, funcionários, suporte 24 horas, direitos autorais… e vc achando que tem que baixar o preço pra competir gatonet abafando..

Cidade - UF
União da Vitória
Jeo
Visitante
Jeo

Só na curtição, chora operadoras, minha Samsung 4k na época ainda veio com aplicativo de fabrica. Além do box ainda tenho lista na própria TV. ???

Cidade - UF
Brasília
Angel Alves
Visitante
Angel Alves

Roubo é vc ser obrigado a ver Faustão, Tela quente e temperatura máxima…todos filmes repetidos, as TVs por assinatura com um pacote descente são o olho da cara, eu tenho uma tv box com milhares de opções e não me arrependo…

Cidade - UF
Vila velha ES