5G pode interferir nos sinais da TV aberta; Eutelsat sugere solução

Anatel é pressionada para que as bandas não sejam vendidas até que os problemas de interferência sejam sanados.

Imagem: PxHere

O Brasil se prepara para receber o 5G, mas antes, problemas precisam ser resolvidos. Caso contrário a chegada da tecnologia poderá ser prejudicial para empresas e consumidores. Uma das questões em análise pela Anatel é a interferência das redes móveis que usam o espectro 3,5 GHz sobre a banca C (3,625 a 4,2 GHz) que abriga emissoras de TV aberta.

A conclusão foi feita por um relatório das superintendências de Outorga e Recursos à Prestação (SOR), de Fiscalização (SFI) e pela assessoria técnica da agência.


O Secretário de Telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes, apresentou uma solução: migrar os canais para a frequência Ku, que é mais alta e está livre de qualquer interferência do 5G. Para isso, os radiodifusores precisariam atualizar o parque de parabólicas usadas na TVRO.

Entretanto, a Eutelsat apresentou outra proposta, que é fazer o uso da banda C planejada. Na solução da empresa, basta transferir os canais para os 4,5/4,8 GHz. A proposta é apresentada por Rodrigo Campos, diretor geral da empresa.

Várias emissoras de TV aberta já recorrem ao uso da banda C planejada. A Eutelsat, por exemplo, faz a retransmissão de nove canais de afiliadas das grandes emissoras. Entre elas: Band, SBT, Record, TVE e Novo Tempo.

VIU ISSO?
– Lucro com leilão 5G no Brasil será menor do que nos outros países
– 5G deve chegar primeiro para os serviços corporativos
– Descomplicando a Tecnologia: a visita de uma avó ao Guru da Vivo

Campos argumenta também que há a vantagem da liberação de novas faixas de frequência para 5G. Se houver demanda, pode haver uma nova migração da TVRO.

ECONOMIZE! 💰 Compare os planos das operadoras de celular e escolha o mais vantajoso para você.

Atualmente, a situação das antenas parabólicas é problemática. Os equipamentos, muitas vezes, se mostram incompatíveis com algumas frequências, além da direção que elas estão apontadas.

A identificação foi feita por relatórios da Anatel, que classificam a qualidade das parabólicas no Brasil como ruim ainda. É inviável pedir que o espectador aponte a antena para uma diferente direção toda vez que for trocar de canal, só para ter uma qualidade melhor.

A Eutelsat defende que as antenas precisam ser atualizadas em caso de uso da banda C planejada. O kit também pode ser alterado para a banca Ku.

Existe uma estimativa atual de que 15 milhões de residências são sintonizadas a TVRO, mas não se sabe o poder aquisitivo dos moradores dessas casas para supor se há ou não a necessidade de uma política pública.

Com informações do Tele.Síntese

About Anderson Guimarães
Jornalista com cinco anos de experiência em produção de conteúdo digital. Passagens por eventos nacionais, mídias sociais e agências de publicidade. Apaixonado por tecnologia e cultura pop.
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários