Há 21 anos era criada a Telemar; relembre sua história

Confira a trajetória da Telemar, holding que anos depois daria origem a operadora Oi.

A Tele Norte Leste Participações (TNL)Telemar foi uma holding criada em 22 de maio de 1998, a partir da cisão da Telebrás para a privatização das empresas de telecomunicações, que ocorreu em julho daquele ano. Essa holding era formada por 16 empresas. Operadoras do Norte, do Nordeste, e Leste do Brasil.
 
Foram investidos R$ 3,4 bilhões na constituição da holding. O controle ficava nas mãos do consórcio AG Telecom, formado da seguinte forma: Andrade Gutierrez Telecomunicações (21,2%), grupo Inepar (20%), grupo Macal (20%), Fiago Participações e Fundo de Investimento Nacional (18,8%).

 


O nome da companhia era a união de duas palavras: tele, com referência ao serviço de telefonia, e mar, já que, inicialmente, atuava no litoral nordeste e norte do país.
 
Um ano após sua formação, a Telemar teve que responder por um grande problema. Um incêndio em uma estação na Barra da Tijuca prejudicou o funcionamento de 50% das linhas das zonas sul e oeste do Rio – 19 mil totalmente mudas, mais 40 mil prejudicadas. A indenização para os cerca de 60 mil consumidores prejudicados com o episódio veio somente em 2011.
.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }



A operadora Oi que, a partir de 2007, passou a representar todos os serviços prestados pela holding, existe desde que a Telemar ainda respondia por esse nome no mercado. Em 2002 a marca Oi, desenvolvida pela agência de publicidade inglesa Wolf Onlins, foi estabelecida. Ela representava o serviço de telefonia móvel da Telemar.

 
“A empresa nasce com o objetivo de conquistar vários públicos, inclusive o mercado corporativo, com foco no consumidor que espera obter serviços de mais qualidade e melhor custo/benefício com a chegada da nova tecnologia. A estratégia fundamental será a de fidelizar o cliente por meio de excelência no atendimento e, simultaneamente, oferecer serviços personalizados e mais adequados ao público consumidor cada vez mais exigente” posicionamento da época da Telemar sobre a criação da Oi.
 
Encontramos o balanço financeiro de 2003 da Telemar e nesse documento dá pra entender claramente como estava organizado sua estrutura corporativa na época. Confira na imagem abaixo:

 

 
Nessa época, a Telemar se orgulhava das transformações realizadas nos anos anteriores que culminaram com a transição de uma simples concessionária regional do Serviço Telefônico Fixo Comutado (STFC) a uma organização provedora de serviços e soluções integradas em todo o território nacional, incluindo a conexão roaming, fora de sua região de atuação.

VIU ISSO?
 
O sucesso da Oi foi imediato. A expectativa era atingir 500 mil usuários nos 12 primeiros meses de atuação, mas o saldo foi bem mais significativo. A companhia encerrou 2003 com 3,9 milhões de clientes, em cerca de 400 cidades.

A Telemar oferecia, além dos serviços de voz e dados, acesso à internet em banda larga, através do serviço Velox. Isto mesmo, o serviço que muitos atrelam à Oi surgiu na época da Telemar, mais precisamente em 2001. Baseado na tecnologia ADSL, O Velox ultrapassou a marca de 100 mil assinantes em 2003. Em relação a todos os seus serviços, a Telemar fechou 2003 com mais de 19 milhões de clientes.

Como você deve ter observado na imagem da estrutura corporativa da Telemar, a parte de Call Center ficava aos cuidados da Contax. Essa empresa, lançada também em 2001, foi desenvolvida pela Telemar. Foram investidos R$ 200 milhões em sua criação.

 
2001 foi um ano realmente bem movimentado para a Telemar. Além do lançamento da Velox e da Contax, a companhia lançou um portal Vocall, um portal de voz que permitia ao usuário ouvir e transmitir e-mails somente com a utilização do telefone fixo ou de celular, e anunciou a aquisição de 17,28% da Pegasus Telecom, provedor de banda larga.


Uma marca registrada da Telemar eram os milhares de orelhões com a concha na cor azul. Eles eram adesivados na lateral com o logo da Telemar e o DDD 31. A companhia se referia a eles como uma “gigantesca onda azul”.

 
A Embratel que hoje pertence à América Móvil, responsável por gerenciar a Claro e também a NET, de acordo com rumores em 2002, esteve na alça de mira da Telemar. Oficialmente a companhia negou o caso.
 
Em 2005 veio à tona um assunto polêmico envolvendo a Telemar. Uma reportagem da Folha de S. Paulo afirmou que a operadora estava espionando, desde 2002, uma concorrente, a Vésper, que era controlada pela Embratel.
 
“O rastreamento é possível pelo fato de a Telemar controlar a infraestrutura do sistema de telefonia fixa nas áreas onde atua, o que lhe dá acesso a praticamente todo o trânsito de ligações. Sem essa infraestrutura, a Vésper/Embratel não tem a mesma capacidade.

O objetivo da espionagem é mapear todos os clientes que demonstrem interesse em deixar a Telemar para passar a operar com a Vésper/Embratel. Depois de identificados, esses clientes são “”blindados” com ofertas para que não passem para a concorrência”, destacou a reportagem.

A Telemar declarou que “o conhecimento estatístico do tráfego que passa pelas redes das companhias telefônicas é uma obrigação das operadoras. É parte do negócio e indispensável à operação e ao planejamento das redes. Tais informações são de uso rotineiro das operadoras que as mantém em seus acervos, sobretudo as ligações entre diferentes companhias que as repassam entre si”.

Saltamos agora para 2007, ano que a marca Telemar sumiu do mercado. Um ano antes, o grupo Telemar comunicou que iria propor aos seus acionistas uma restruturação societária, a formação de uma empresa única com capital composto apenas de ações ordinárias negociadas no Novo Mercado da Bovespa (Bolsa de Valores do Estado de São Paulo) e na Bolsa de Nova York. O nome escolhido: Oi Participações S.A.

E assim foi feito, em agosto de 2007 a Telemar passou a adotar a marca Oi em todos os segmentos que atua. Adotando a campanha “Oi, simples assim”, conforme mostra a imagem acima. Nesta época a Telemar tinha 14,4 milhões de clientes.

About William Plaza
Levamos informação de qualidade sobre o setor de telefonia fixa, móvel, internet banda larga e televisão por assinatura para os milhões de brasileiros que a cada dia estão se conectando cada vez mais.

7
DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor, FAÇA LOGIN para comentar
4 Número de Comentários
3 Número de Respostas
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário com mais interação
0 Autores de comentários
Rogério PiresUnknownGJulio Autores recentes de comentários
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Julio
Visitante

Faltou contar a falcatrua da compra da BR Telecom… gamecorp…

Rogério Pires
Visitante

Fui um dos primeiros clientes da Oi em MG… eu e mais um monte de amigos aderimos a promoção de lançamento "Oi 31 Anos"!!! Foi uma febre… a rede congestionava todo FDS, mas ninguém ligava, o importante era falar (horas, fazer conferência) pois falar ao celular era caríssimo… as fotos acima provam isso: "1h de celular = R$ 126,00 / Orelhão = R$ 3,03". Quem diria que as coisas mudariam tanto nos tempos atuais!!! kkkkk

G
Visitante

O 31 anos era o melhor plano possível na época. O engraçado é que se tornou defasado muito antes de completar 31 anos e hoje ninguém mais tem a promoção.

Rogério Pires
Visitante

Foi uma época onde comprar um celular não tão complicado, o difícil era utilizar! Hoje, um celular top de linha é o preço de uma moto e ninguém compra um celular destes pensando em "fazer ligação".

Unknown
Visitante

Que diferença nos preço hein,Rogério Pires???

Rogério Pires
Visitante

Não é!? rs

Unknown
Visitante

Fui cliente por muitos anos da Telern em seguida Telemar e posteriormente Oi. Há pioneirismo tanto nas tecnologias, como a adoção do GSMS, como nas convergências de predutos. Fixo+internet+móvel na mesma mesma fatura, como também poder colocar crédito no móvel na fatura do fixo. Ainda hj é possível fazer ligações de telefones fixos utilizando os créditos do móvel. Infelizmente a Oi está quebrada… É uma pena