terça-feira, 13 de março de 2018

Vivo apresenta estratégias ao alcançar 20 anos na bolsa de Nova York

O que você achou? 
O “Investors Day”, que acontece na sede da Bolsa nos EUA, foi feito em homenagem à Vivo, com direito à bandeira da operadora e apresentações de executivos.

Vivo, por meio da Telefônica Brasil, completou, na segunda-feira (12), 20 anos de listagem de ações na Bolsa de Nova York (NYSE). Foi por isso que a companhia aproveitou para revelar o valor de seus investimentos até 2020, já que a estratégia foi apresentada pelo presidente Eduardo Navarro no chamado Investors Day, que reúne inúmeros acionistas, investidores e analistas, na sede da bolsa nos EUA.

Segundo Navarro, o projeto de aceleração da fibra ótica é de fato uma das principais estratégias da empresa, com R$ 2,5 bilhões destinados somente à banda larga por meio da tecnologia, que aparece como motor de crescimento para a Vivo. “Temos ativos exclusivos e todas as capacidades para aproveitar tanto a oportunidade de monetização de dados móveis quanto de crescimento na operação fixa, via fibra”, afirmou.



Outro empresário da empresa focou na digitalização para falar sobre a expansão de rentabilidade e melhoria na experiência do cliente Vivo.

“Estamos trabalhando em todas as frentes para elevar o nível de digitalização, que impacta parte importante dos nossos custos e oferece novas e melhores experiências ao cliente, seja no contato com a empresa ou no consumo de produtos e serviços”, destacou o COO (Chief Operating Officer) Christian Gebara.

Como exemplo, ele citou o aumento do uso da fatura online e dos canais digitais de atendimento, como o “Meu Vivo”, que hoje chega aos 13 milhões de usuários.
Quanto o assunto são os acionistas e a receita, o Chief Financial Officer (CFO) da Vivo, David Melcon, fala sobre a importância de acelerar investimentos com foco em crescimento e rentabilidade, além de construir uma empresa mais robusta no Brasil. “Com o projeto de investimento adicional em fibra, a Telefônica Brasil vai capturar o valor da oportunidade para aumentar a rentabilidade da companhia e o retorno aos acionistas”.

No final de todas as apresentações, os três executivos tocaram o sino de encerramento das atividades da bolsa, na chamada “Closing Bell Ceremony”. Serviu como uma comemoração aos 20 anos como empresta listada na Bolsa, assim como a bandeira da operadora, que foi colocada na fachada principal do prédio.

Navarro completou afirmando que o volume de negociações na bolsa nova-iorquina reflete os fundamentos sólidos da estratégia da Vivo, que permite alcançar resultados mais consistentes de ano a ano. “É um orgulho termos uma posição tão relevante no mercado financeiro internacional”, concluiu.

Conforme já publicado pelo Minha Operadora, o valor total de investimentos da Vivo de 2018 a 2020 será de R$ 26,5 bilhões.


Um comentário:

  1. Aqui na Bahia, na cidade onde moro, a internet da Vivo ficou mais de 3 anos péssima, muito lenta... no ano passado a Tim trouxe pra cá o 4G, então a Vivo fez manutenção na sua rede e melhorou consideravelmente a internet, além de ativar o 4G também. Tudo isso devido a concorrência.

    ResponderExcluir