Lucro da Vivo sobe mais uma vez e chega a R$ 4,6 bilhões

Operadora destaca investimentos e ampliação do 4G no celular e da fibra na ultra banda larga.

A Vivo (Telefônica Brasil) divulgou, nesta quarta-feira (21), o balanço financeiro do quarto e último trimestre de 2018. Os resultados são positivos: lucro líquido de R$ 1,5 bilhão, que representa 24,9% a mais do que o mesmo período no ano anterior. 

Quanto ao lucro da empresa em todo o ano de 2017, totalizou R$ 4,6 bilhões, crescimento de 12,8%.



Em relação ao 4º trimestre de 2016, a receita operacional líquida cresceu 1,5%, o que totalizou R$ 43,2 bilhões no ano. Já os custos operacionais recorrentes tiveram queda de 1,1%.
“Tivemos queda de custos recorrentes pelo oitavo trimestre consecutivo, em decorrência do foco em eficiência e digitalização que norteiam a atuação da companhia, e novamente registramos expansão no EBITDA e no resultado líquido”, afirmou o Chief Financial Officer da Telefônica Brasil, David Melcon.
O EBTIDA recorrente, no caso, chegou a R$ 3,9 bilhões no último trimestre, com crescimento anual de 7,3%. A margem EBITDA recorrente atingiu 35,8%. Melcon explicou que, quanto ao fluxo de caixa operacional, que é calculado pela diferença entre o EBITDA e o Capex, atingiu R$ 6,7 bilhões em 2017, um aumento de 46,3% no ano.

Investimentos: 4G e Fibra
Os investimentos da Vivo foram de R$ 8 bilhões em 2017. De acordo com a operadora, eles foram direcionados principalmente à ampliação do 4G, que chegou a 2.084 novas cidades no ano passado.
A operadora fechou dezembro com 2.600 municípios cobertos pelo 4G, ou seja, 84,5% da população brasileira.
Os recursos também foram investidos na fibra ótica, que chegou a mais 16 municípios do brasil. No total, são 87 cidades com a tecnologia FTTH (fiber-to-the-home). 
“Investimos o equivalente a 18,5% da receita operacional líquida no ano dentro da nossa estratégia de oferecer o melhor tráfego de dados, com altas velocidades tanto na rede móvel quanto na fixa”, destaca o presidente da companhia, Eduardo Navarro.

MÓVEL

A receita líquida móvel da Vivo cresceu 3,9% no 4º trimestre (comparativo anual) e, no ano, atingiu R$ 26,5 bilhões. Os resultados foram influenciados pela receita de dados e serviços digitais, hoje a principal alavanca de crescimento de receita da operadora, com crescimento de 25%.

LEIA TAMBÉM:

O pós-pago é o grande destaque, segundo a Vivo, com market share que fechou o ano em 41,8%. O crescimento em 2017 foi de 39,3% das adições líquidas do mercado.

Para a empresa, o novo portfólio dos planos Vivo Família, com funcionalidades como o Double Play, ajudaram no alcance dos números positivos.

O pré-pago teve redução de 5,5% na base, resultado que seria influenciado pela migração para planos controle e pela política de desconexão de clientes inativos, que acontece todos os anos com base nas regras da Anatel.

FIXO

No fixo, a receita líquida apresentou queda de 2,3%, o que, segundo a empresa, reflete no resultado do mercado, que está em queda no uso de voz fixa. Em 2017, foram 22,9 milhões de acessos.

BANDA LARGA

A banda larga da Vivo cresceu 22,7%, sendo que a receita em ultra banda larga representa 60,2% do total no setor nesse período. O que a Vivo promete, após a divulgação do balanço, é migrar clientes para velocidades mais altas e expandir a rede de fibra ótica para novas cidades.

A operadora terminou o ano com 7,4 milhões de clientes no segmento, um aumento de 1,9% na base. Desse total, 4,5 milhões de acessos são de fibra ótica.

TV POR ASSINATURA

O Vivo TV representou uma queda de 2,7% na receita da empresa e 7,3% em número de acessos.

Por outro lado, o IPTV apresentou crescimento de 64,6% na receita e 50,8% na base, com tecnologia expandida para 32 cidades em 2017.

“O foco é investir em produtos de valor com a finalidade de oferecer a melhor experiência ao cliente e otimizar a rentabilidade do negócio”, informou no balanço.

3
Deixe um comentário

Por favor, faça login para comentar
  Acompanhar esta matéria  
o mais novo mais antigo mais votado
Notificação de
Jean Pierre Menezes Martinez
Visitante

Depois neguinho reclama que está sem dinheiro….vai entender

Renato Brito
Visitante

Podia fazer uma política pra atrair npvos clientes pré pago pq oi tim e claro sempre tem as melhores promoções

Fabio Luiz Pamplona
Visitante

Vivo mercenária..também com os planos nos valores que são.. só podem aumentar seus lucros..kkkk..nenhuma novidade nisso!