segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Mesmo sem aprovação da Oi, Pharol convoca reunião de acionistas

O que você achou? 
Assembleia Geral Extraordinária ficou marcada para 7 de fevereiro, mas a Oi ainda aguarda retorno da Justiça.

O grupo português Pharol, que detém 22,24% da Oi, convocou, nesta segunda-feira (8), uma assembleia extraordinária de acionistas para o dia 7 de fevereiro. O acionista, maior da Oi até o momento, já havia pedido através da Bratel Brasil, na última semana, a convocação de uma assembleia para discutir a recuperação judicial da empresa.

A Oi havia respondido que não marcaria uma nova assembleia até que o Juízo da Recuperação fizesse a análise sobre a legalidade e conveniência de tal convocação. Ainda assim, o acionista passou por cima da decisão e resolveu marcar uma data por contra própria.


O assunto principal da assembleia convocada pela Pharol ainda seria o plano de recuperação judicial aprovado em reunião com os credores no último mês, que inclui a oferta de 75% da empresa aos credores e um novo aumento de capital que, para a Pharol, está em oposição aos direitos dos acionistas, não passou pelo conselho e nem mesmo por uma assembleia geral com todos os interessados.

Na última semana, quando recebeu acusações sobre ilegalidade de seus acionistas, a Oi enviou um posicionamento à imprensa que, entre outras informações, reforçava que o plano aprovado seguiu todos os trâmites legais e de acordo com decisão judicial, como foi o caso da nomeação de Teles para conduzir as negociações com os credores.

“Não cabe, portanto, nenhuma alegação que vise a atribuir a qualquer integrante da administração da Oi suposta ilegalidade ou violação do estatuto da companhia, visto que o plano apresentado e aprovado seguiu os mais altos padrões de governança e os preceitos legais estabelecidos”, afirmou.

Para a Oi, o plano em questão se tornou positivo para todos os envolvidos. “No caso dos credores, há previsão de recuperação de crédito mesmo com o corte na dívida; no caso dos acionistas, seu valor patrimonial será preservado mesmo com a diluição de sua participação, tendo a possibilidade inclusive de aumentar o valor de seu patrimônio na companhia”.

Entre os principais acionistas da Oi, estão: 
  • Pharol, com 22,24%;
  • Société Mondiale, com 5,28%;
  • Goldman Sachs, com 4,92%;
  • BNDES, com 4,63%;
  • Marathon e Mare Finance, com 2% cada.

LEIA TAMBÉM:


2 comentários:

  1. A Oi demorou para aprovar seu plano devido a briga entre credores e acionistas. Cada um querendo tirar vantagem da situação e lógico, se lixando pela oi e querendo alcançar seus benefícios próprios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Disse toda verdade Jean, só tem gananciosos, não estão ai pra ninguem.

      Excluir