Credit Suisse avalia que China Telecom é a melhor escolha para a Oi

Instituição financeira aposta em investidor estrangeiro para fazer da operadora brasileira competitiva entre suas concorrentes.

A instituição financeira Credit Suisse enviou um relatório aos seus clientes na última quinta-feira (28), que, entre outras observações sobre o mercado brasileiro, mostra sua avaliação sobre o cenário da Oi, que teve seu plano de recuperação judicial aprovado em 20 de dezembro, após 18 meses de negociação.

Para a empresa, a OIBR3 e OIBR4 (da Oi) é, sim, um alvo para seus concorrentes, e quando o assunto é quem vai levar a operadora, o Credit Suisse aponta a China Telecom como a mais provável. 



“O fluxo de notícias de fusões e aquisições deverá impactar favoravelmente as ações OIBR3 nos próximos meses, e acreditamos que a China Telecom é a principal candidata para adquirir uma fatia de controle na empresa”, afirmaram os analistas Daniel Federle, Felipe Cheng e Juan Pablo Alba.
Também nesta semana, o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Juarez Quadros, afirmou que enxerga o espaço para a entrada de um investidor estrangeiro na Oi em 2018. Essa mesma previsão assusta e desagrada diretores da Vivo e da Claro, como já afirmaram em ocasiões anteriores.
Na semana passada, o presidente da companhia, Eurico Teles, disse que a Oi está pronta para qualquer investidor que queira comprá-la, seja chinês ou não. Mas, de acordo com os rumores, a empresa chinesa já pode estar preparando sua oferta para a Oi, e a expectativa é que ela seja apresentada no início do ano. 
LEIA TAMBÉM:

Acompanhar esta matéria
Notificação de
7 Comentários
mais antigo
mais novo mais votado
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários