quarta-feira, 31 de maio de 2017

Simba derruba em 90% valor cobrado às operadoras de TV paga

O que você achou? 
Programadora que representa Record, SBT e RedeTV baixou o valor cobrado para chegar a um acordo definitivo com as operadoras de TV paga.

As operadoras de TV por assinatura paralisaram as negociações com a Simba Content, joint-venture criada pelas emissoras SBT, Record TV e RedeTV, por conta do valores cobrados por elas. Por isso, o grupo de mídia decidiu mudar de estratégia.

Com a contratação do ex-presidente da Sky, Ricardo Miranda, os canais acreditam que em breve chegarão a um acordo com as operadoras, agora sugerindo a cobrança de um valor próximo de R$ 1,50 por assinante, pelo pacote com os três canais, ou seja, um desconto de 90% em relação ao preço que pedia há dois meses.

A pechincha oferecida - que ainda não formalizada - equivale ao mesmo valor dos canais premium, como HBO e Telecine. Mas para as operadoras, esse ainda é um valor caro de se pagar, porque significa um custo de extra de R$ 28,5 milhões por mês, ou precisamente R$ 342 milhões a menos nos balanços anuais.

Há quem diga que algumas operadoras de TV paga cobram do cliente os canais que deveriam ser cortesia, no caso as redes de televisão abertas. Porém, as teles se mostram resistentes em não remunerar essas emissoras, exceto se for por alguns centavos e nada mais que isso.

No meio dessa guerra de interesses, quem ainda ficará no meio dessa guerra serão os telespectadores dessas emissoras e os assinantes dessas operadoras de TV, que não tem nada a ver com essa situação e são obrigados a ver essa "lavação pública de roupa suja", em nome do lucro de grandes corporações.




LEIA TAMBÉM:

2 comentários:

  1. Quem quer pagar 💰 para assistir o bispalho lhe roubando mais cedo, sr malacheia, roubando roubando soares e cramunhão santooco (vulgo chapelão fazendeiro 👨‍🌾)

    ResponderExcluir
  2. Eu não estou disposto a pagar nenhum centavo a mais por canais abertos.

    ResponderExcluir