15/07/2024

América Móvil compra maioria das ações da ClaroVTR

América Móvil (AMX) planeja adquirir a maioria das ações da ClaroVTR, uma empresa pela Claro Chile e a VTR.

A América Móvil (AMX), empresa proprietária da Claro, anunciou hoje que planeja adquirir a maioria das ações da ClaroVTR, uma empresa formada através de uma parceria entre a Claro Chile (subsidiária da AMX) e a VTR (pertencente à Liberty Latin America). Esta transação está sujeita à aprovação da Procuradoria Nacional de Economia (FNE), que é a autoridade chilena responsável pela regulação da concorrência.

Em 2021, a Claro Chile e a VTR anunciaram a criação da ClaroVTR, uma joint venture destinada a integrar os serviços móveis da Claro com a infraestrutura de fibra óptica da VTR no Chile. No ano seguinte, a transação foi aprovada com certas condições, incluindo a devolução de blocos de frequências de rádio.

A AMX, empresa controladora da Claro, divulgou que tem apoiado financeiramente a ClaroVTR por meio de notas conversíveis. Esses recursos são destinados a impulsionar a execução do plano de negócios da joint venture e refinanciar a dívida bancária associada à sua formação.

Para manter o controle da empresa dividido igualmente em 50% entre as duas parceiras, a Liberty Latin America tinha a opção de igualar os compromissos de financiamento até meados deste ano.

Em um comunicado recente, a AMX informou que a Liberty Latin America decidiu não exercer seu direito de igualar os compromissos de financiamento da ClaroVTR. Essa decisão foi comunicada pela Liberty no domingo, 23 de um mês não especificado.

A AMX está adquirindo a participação majoritária na ClaroVTR, convertendo suas notas em circulação em capital próprio. Após a conclusão da operação, prevista para o terceiro trimestre deste ano, a AMX deterá cerca de 91% do controle acionário da operadora, enquanto os 9% restantes serão mantidos pela Liberty.

Daniel Hajj, CEO da AMX, expressou otimismo em relação às perspectivas da ClaroVTR, destacando a parceria com a Liberty Latin America na criação de um provedor de conectividade convergente com serviços de alta qualidade para os clientes.

Na ocasião da fusão, as empresas afirmaram que esperavam economizar US$ 180 milhões e expandir a rede de fibra óptica para 6,5 milhões de lares no Chile até 2025.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários