16/06/2024

Google vai lançar recursos com uso de IA para proteger celulares roubados

Uma das novidades de segurança é a criação de um ‘espaço privado’ para o usuário agrupar aplicativos com dados sensíveis.

Na semana passada, o Google anunciou que vai lançar uma série de novos recursos para Android para que os usuários possam proteger seus smartphones contra roubo. Uma das unidades será feita pelo uso de IA (Inteligência Artificial), que irá identificar quando o aparelho é roubado e, automaticamente, bloqueará a tela inutilizando o celular.

Imagem: Getty Images / Tero Vesalainen / Canva Pro

A empresa também anunciou que será criado um “espaço privado” no smartphone, onde o usuário poderá agrupar aplicativos com dados sensíveis, como apps de banco ou de saúde, sob uma camada adicional de segurança.

O novo sistema visa combater o aumento no número de roubos de telefones, sendo que a maior preocupação é evitar que os criminosos tenham acesso a informações financeiras sensíveis e dados pessoais que estão armazenados nos aparelhos. No entanto, isso envolve quando o celular já está em posse daquele que roubou o furtou.

Para inibir a prática, o Google afirma que será possível detectar “um movimento comum associado ao roubo”, como se um ladrão pegasse um telefone da mão do dono e tentasse correr, andar de bicicleta ou dirigir com ele.

Por meio da IA Gemini, a big tech disse que serão detectados padrões associados a ligações fraudulentas, onde o usuário será alertado sobre o risco de golpe. O dono do smartphone receberá um alerta caso alguém se passando por representante de banco solicite transferências com urgência, pagamento com cartão ou informações pessoais, como senhas.

Entre outras novidades de segurança estão a atualização da redefinição de fábrica para impedir que o ladrão resete o dispositivo. Nesse caso, ao força e redefinição do celular, o criminoso não poderá configurá-lo novamente sem saber as credenciais do dispositivo ou da conta do Google do dono.

Outra novidade é o bloqueio remoto após o telefone ser roubado. Aqui, o usuário poderá bloquear a tela apenas com o número do telefone e uma rápida autenticação utilizando qualquer outro dispositivo. Há também a autenticação aprimorada. Se o ladrão souber o PIN que permite o acesso a recursos de segurança, essa função exigirá biometria e atraso de tempo condicional para acessar e alterar configurações críticas da conta do Google e do dispositivo — como alterar o PIN ou desativar o “Encontre Meu Dispositivo”.

O Google explicou que as atualizações dependerão das versões do Android disponíveis em cada celular. Por exemplo, a proteção contra redefinição de fábrica e espaço privado serão lançadas como parte do Android 15, e o bloqueio de detecção de roubo e o bloqueio de dispositivo off-line estarão disponíveis para dispositivos Android 10+.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários