Anatel já recebeu quase 1.4 mil pedidos de licenciamento de estações em São Paulo

Com a liberação da faixa de frequência pelo Gaispi, as operadoras poderão ativar a rede 5G na capital paulista nesta quinta-feira (4).

De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), já foram solicitados pelas operadoras TIM, Vivo e Claro, juntas, 1.378 pedidos de licenciamento de estações na faixa de frequência a 3,5 GHz, utilizada pelo 5G, que terá a rede ativada nesta quinta-feira (4) em São Paulo.

Este total de solicitações superam quase o triplo do total de antenas que deverão ser instaladas na capital ainda este ano, segundo a agência. Na primeira fase, conforme as regras do Edital, as operadoras precisam ativar, no mínimo, 462 estações até o dia 29 de setembro, que é a data limite para as empresas lançarem o 5G nas capitais brasileiras.

No cronograma estabelecido pela Anatel, é determinada a quantidade de antenas 5G que as prestadoras deverão ativas nos próximos anos. Até setembro, deve ter 1 ERB para cada 100 mil habitantes, 154 estações por prestadora (mínimo de 462 antenas, considerando as três empresas que adquiriram lotes para operar em São Paulo no Leilão de 5G.

Até julho de 2023, as operadoras devem instalar 1 ERB para cada 50 mil habitantes, totalizando 308 estações por operadora. Até julho de 2024, 1 antena para cada 30 mil habitantes, o equivalente a 514 ERBs por prestadoras e até julho de 2025, 1 ERB para cada 30 mil habitantes, totalizando 1.540 estações para cada empresa vencedora do leilão.

Atualmente, a capital paulista conta com mais de 4.500 estações ativas, sendo que o número de pedidos de licenciamento já representa cerca de 30% desse total. Isso permitiu ao Grupo de Acompanhamento da Implantação das Soluções para os Problemas de Interferência na faixa de 3.625 a 3.700 MHz (Gaispi) estimar a cobertura em 25% da área urbana de São Paulo, uma vez que a propagação na faixa do 3,5 GHz é menor.

De acordo com a Anatel, a maior concentração de antenas 5G em São Paulo está no Centro Histórico, na região da Avenida Paulista e no Itaim Bibi, regiões que reúnem não só moradias, mas também muitas empresas. Nesse início de processo, alguns bairros terão menor cobertura da tecnologia, como Aclimação, da Mooca e do Brás.

Após reunião realizada nesta terça-feira (02), foi aprovada a antecipação da liberação da faixa de 3,5 GHz na cidade paulista, uma vez que a EAF acelerou a limpeza do espectro a capital, onde fora instalado equipamento para evitar interferência em 226 estações do Serviço Fixo por Satélite (FSS) e realizados testes para confirmar a operação livre de interferências.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x