Usuários de streaming manteriam suas assinaturas com exibição de anúncios?

Estudo da consultoria Simon-Kucher & Partners mostra a disposição dos assinantes de streaming para cancelar uma plataforma; confira.

Cerca de um terço dos consumidores que assinam serviços de streaming estariam propensos a cancelar pelo menos uma dessas plataformas nos próximos meses, de acordo com um estudo global divulgado pela consultoria Simon-Kucher & Partners.

No entanto, essas probabilidades poderiam ser diferentes caso os serviços, como HBO Max, Netflix e Disney+, lançassem a assinatura com valores mais baratos ou aqueles suportados por publicidade.

De acordo com o estudo, um a cada cinco usuários de streaming acham “difícil” administrar a quantidade de assinatura que possui, resultando assim no cancelamento. Outro fator apontado pela pesquisa para o cancelamento é o preço. 39% afirmaram que cancelaram alguma plataforma para economizar e outros 30% disseram que cancelaram por causa do elevado preço.

Em relação a idade, o estudo aponta que os mais velhos são os menos propensos a cancelar um serviço, enquanto que cerca de 40% dos usuários menores de 24 anos já cancelaram algum serviço, sendo que apenas 20% dos maiores de 60 anos cancelaram um streaming no último ano.

O Estudo Global de Streaming foi realizado entre abril e maio deste ano, com mais de 12 mil pessoas em 12 países: Estados Unidos, Austrália, China, França, Alemanha, Índia, Holanda, Singapura, Espanha, Suécia e Reino Unido.

Streaming suportados por publicidades

Assim como já noticiamos aqui, plataformas como Netflix e Disney+ estão avaliando a possibilidade de lançar assinaturas com valores mais baratos, só que suportados por propagandas publicitárias. Seriam assinaturas onde os usuários teriam que assistir anúncios enquanto assistem algum conteúdo do streaming.

O estudo também apontou que a assinatura com publicidade, em relação aos assinantes da Netflix, há uma maior aceitação de um modelo híbrido entre assinatura mais barata com exibição de anúncios publicitários, sendo que mais de 3/4 dos usuários não cancelariam o serviço caso passasse a exibir anúncios.

“Isto mostra que os modelos híbridos de assinaturas e anúncios têm potencial e abrem portas para uma nova era de monetização do streaming”, afirma Hans Munz, responsável de Mídia e Tecnologia da Simon-Kucher & Partners.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x