Ericsson, Qualcomm e Thales querem desenvolver cobertura 5G via satélites

Objetivo da parceria entre as empresas é globalizar a rede e levar conectividade para qualquer lugar do planeta, com cobertura completa.

Nesta segunda-feira (11), a Ericsson anunciou que fez parceria com a Qualcomm, gigante de chips, e a Thales, empresa aeroespacial francesa, para testar e desenvolver cobertura 5G por meio de uma rede de satélites. De acordo com as empresas, a parceria é para tentar globalizar a tecnologia enviando satélites na órbita terrestre para oferecer a quinta geração de internet móvel para o mundo inteiro.

A formação da parceria seguiu a aprovação do 3GPP para redes não terrestres (NTN) 5G acionadas por satélite em março. O objetivo é usar a infraestrutura de satélites para competir pela cobertura 5G e todas as regiões do mundo, inclusive os países que possuem desenvolvimento lento e locais que são prejudicados por questões geográficas.

Inicialmente, os trabalhos serão realizados na França, testando e validando NTN 5G, com objetivo de permitir que os aparelhos compatíveis com a rede possam ter conectividade com 5G em qualquer lugar do mundo, com cobertura global completa para serviço de dados de banda larga.

Segundo a Ericsson, o uso de satélite de baixa órbita terrestre é para garantir que o sinal 5G chegue para todos e também com “cobertura em geografias extremas e áreas remotas através de mares, oceanos e outros locais onde a cobertura terrestre está ausente”.

“A cooperação de teste e validação da Ericsson, Qualcomm e Thales será um marco importante na história das comunicações, pois o resultado pode significar que não importa onde você esteja na Terra — seja no meio de um oceano ou na floresta mais remota —, a conectividade high-end, segura e econômica estará disponível por meio da colaboração entre satélites e conectividade terrestre do 5G”, acrescenta comunicado da empresa.

No acordo, cada empresa será responsável por um segmento para tornar a ideia possível. O papel da Ericsson será verificar como o sinal do 5G se propaga com os sinais de rádio e entender o que acontece com as sondas de rádio através do vácuo do espaço e da atmosfera.

O papel da Thales é trabalhar para verificar os tipos de carga útil de satélites de rádio compatíveis para habilitar o 5G em satélites LEO. A Qualcomm fornecerá os dispositivos para verificar se o 5H NTN poderá ser acessado em futuros aparelhos celulares.

Cleane Lima
Cleane Lima
Jornalista, Comunicóloga, Repórter e Redatora há mais de 3 anos, com experiência na produção e revisão de conteúdo para internet. Adora escrever sobre qualquer assunto. "Palavras são, na minha humilde opinião, nossa inesgotável fonte de magia". Alvo Dumbledore. E-mail para contato: [email protected]
Acompanhar esta matéria
Notificação de
0 Comentários
Comentários embutidos
Exibir todos os comentários
0
O que você acha? Comente!x