28/02/2024

Qualcomm, Nokia e Juganu se unem para padronizar espectro 5G no Brasil

Projeto das empresas está sendo apoiado pelas as agências governamentais brasileiras ABDI e Anatel; saiba mais sobre a iniciativa.

Nesta quarta-feira (12), a Qualcomm, a Nokia e a Juganu anunciaram uma colaboração para padronizar o espectro 5G no Brasil para cidades inteligentes e de uso em serviços públicos de IoT (Internet das Coisas), com o apoio da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI).

De acordo com José Palazzi, Diretor Sênior de Vendas da Qualcomm, a colaboração visa apoiar a padronização da utilização do espectro 5G em mmWave e outras frequências para cidades inteligentes e serviços de IoT.

O projeto conta com o core celular 5G da Nokia e a luminária de rua inteligente e integrada da Juganu, que serve para a utilização em áreas públicas existentes, fornecendo serviços públicos aguardados pela integração de tecnologia 5G e de soluções de IoT da Qualcomm Technologies.

Na iniciativa, as três empresas pretendem demonstrar que o uso de dispositivos de iluminação pública simplifica drasticamente a instalação e fusão de tecnologia, reduzindo ao mesmo tempo o custo e tempo de implementação da quinta geração de conectividade móvel. Segundo Bruno emus, CEO Brasil da Juganu, este projeto tem o potencial de ser aplicado em todo território braisleiro.

“Este projeto tem o poder de mudar o cenário da iluminação pública viária no Brasil e no mundo. Criamos uma experiência inovadora de iluminação pública, gerando conectividade 5G para o município, que poderá usar essa rede para diversas aplicações e, assim, reduzir a necessidade de instalação de muitas antenas pela cidade”.

LEIA TAMBÉM:

–> Vivo investe na rede telco-cloud pensando no 5G; entenda

–> Anatel propõe limite no uso de faixa do 5G e Claro discorda

–> Samsung e Qualcomm atingem velocidade recorde em teste com o 5G

Segundo Ailton Santos, Heard do Brasil da Nokia, as redes 5G têm o potencial de revolucionar a indústria da mesma forma que pode transformar a adoção de novos serviços.

“As redes de quinta geração são identificadas como uma infraestrutura com potencial de revolucionar tanto a indústria 4.0 quanto o processo de adoção de novos serviços, como as cidades inteligentes”. Estudo recente elaborado em conjunto pela Nokia e a Omdia prevê que até 2035 o 5G irá gerar US$ 1,2 trilhão em produtividade no Brasil”, explica Santos.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários