24/02/2024

Telefónica e Telesat testam backhaul por satélite para conectar antenas 5G no Brasil

De acordo com as empresas, os testes mostraram que antenas pequenas podem suportar a rede backhaul da nova tecnologia.

Nesta quarta-feira (25), a Telefónica Global solutions (TGS), braco de serviço de satélite da controladora da Vivo, e a Telesat divulgação que testaram com sucesso a primeira demonstração de backhaul satelital em contestação de órbita baixa (LEO) para redes 5G no Brasil.

No teste foi usado o satélite de baixa órbita Phase 1 Leo da Telesat, onde foi realizada uma conexão entre backhaul por satélites criado com o ambiente de testes 5G da TGS.

De acordo com as empresas, foi criada uma conexão de alta capacidade utilizando uma antena de apenas 85 cm de diâmetro, captando sinal em banda Ka, validando que antenas de pequeno porte podem alcançar o desempenho desejado para escoar o tráfego de dados de rede 5G.

Entre as aplicações usadas na demonstração estão teste de velocidade de download e upload, e outras demandas de aplicações que demandam alto tráfego, como streaming de vídeo. Segundo as empresas, os níveis de latência, perda de pacotes e velocidade do tráfego “atenderam aos requerimentos para a integração com o core de rede 5G“.

“O backhaul por satélite é o tipo de aplicação ideal para a constelação Telesat Lightspeed, com a entrega de múltiplos gigabits por segundo a locais remotos”, disse Mauro Wajnberg, responsável pelas operações de Telesat no Brasil.

O vice-presidente de atacado da Telefónica Global Solutions, Eloy Rodríguez Villa, afirmou que os índices foram semelhantes a um backhaul terrestre. “Com os resultados de desempenho chegando próximos ao de conectividade de fibra, a Telesat Lightpseed dá uma proposição de valor atraente para nossas implantações de rede 5G pelo mundo“, disse.

Segundo as empresas, esses testes seriam o início de parceria para as operadoras de satélite para a revenda dos serviços de conexões satélites da TGS, que trabalham por atacado. A TGS possui acordo com a Viasat desde ano passado para atender o mercado corporativo local a partir da conectividade do satélite brasileiro SGDC-1.

Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários